dieta low carb dieta low carb

Dieta low carb: confira suas vantagens e desvantagens

7 minutos para ler

Hoje em dia, nos deparamos com todo tipo de dieta e programa alimentar pela internet, com a promessa de emagrecimento rápido. Enquanto grande parte delas parece ineficaz, a dieta low carb apresenta bons resultados, ganhando a preferência de muitas pessoas e profissionais.

O método consiste na redução substancial do consumo de carboidratos, principalmente os simples, como batata, arroz, pão, macarrão e massas em geral. Esses alimentos são importantes para a obtenção de energia pelo organismo, constituindo aproximadamente a metade da alimentação comum.

O problema é que, em excesso, o carboidrato não é totalmente gasto, ficando acumulado na forma de gordura no organismo. Portanto, a dieta low carb prevê um consumo abaixo do gasto energético do indivíduo, favorecendo a queima da gordura armazenada.

A ideia parece mesmo ser boa. Mas será que esse método pode trazer problemas? Para responder a essa e outras perguntas, neste post, explicamos como funciona a dieta low carb e quais as suas vantagens e desvantagens. Confira!

Como funciona a dieta low carb?

dieta low carb

Enquanto em uma alimentação normal, os carboidratos representam cerca de 50%, em uma dieta low carb, eles constituem, em média, de 5% a 40% dos nutrientes. Essa quantidade depende bastante do gasto energético e das necessidades de cada um.

Ou seja, se uma pessoa sedentária e acima do peso deseja emagrecer, ela deve consumir bem menos carboidratos do que uma pessoa mais magra e que pratique atividade física. Além disso, devem ser priorizados os carboidratos com baixo índice glicêmico, como a batata-doce, a mandioca e as massas integrais.

Eles são consumidos mais lentamente pelo organismo, aumentando a saciedade e não sendo acumulados no organismo. Isso acontece porque, ao ingerir alimentos com alto índice glicêmico (como a batata, o arroz branco e os pães de farinha refinada), é liberada uma alta quantidade de insulina para processar esse tipo de carboidrato.

Esse hormônio tem ação antagônica a outro, o glucagon, que retira a gordura estocada. Dessa forma, quando ingerimos alimentos com muita glicose, se ela não for gasta até a refeição seguinte, será acumulada no organismo na forma de gordura. Quanto mais ingerimos esse tipo de carboidrato, mais ganhamos peso.

A proposta da dieta low carb é, exatamente, a de reduzir a disponibilidade de glicose, tanto pela redução de carboidratos totais quanto pela preferência por aqueles de alto índice glicêmico. Assim, favorece a ação do glucagon na retirada de gordura estocada, levando ao emagrecimento.

Quais suas vantagens e desvantagens?

À primeira vista, a dieta low carb pode parecer muito promissora e até bem próxima de uma alimentação ideal. Afinal, é indicado um maior consumo de carnes e laticínios magros, peixes, óleos e gorduras insaturadas de origem vegetal, além de frutas, verduras, leguminosas e outros vegetais.

Por isso mesmo, ela é bastante recomendada para a perda de peso e para evitar diversos problemas de saúde. No entanto, pode provocar agravos, caso seja feita de forma prolongada e sem orientação médica. A seguir, listamos as principais vantagens e desvantagens da dieta low carb.

Vantagens

Prevenção de doenças

A dieta low carb pode ser uma boa opção na prevenção e no tratamento do diabetes tipo 2. Com a baixa ingestão de carboidratos com alto índice glicêmico, a liberação de insulina é reduzida. Assim, há menor quantidade do hormônio em circulação, reduzindo a resistência do organismo a ele.

Como o diabetes aumenta o risco de hipertensão arterial, a dieta também contribui para prevenir essa doença. Sem contar que evita o sobrepeso e a obesidade, que são fatores de risco para diversos outros problemas de saúde.

Emagrecimento e manutenção do peso

Os carboidratos com baixo índice glicêmico, geralmente, são encontrados em alimentos ricos em fibras, que contribuem para uma maior saciedade. Consequentemente, a pessoa sente menos fome, favorecendo o gasto da energia já acumulada no organismo na forma de gordura.

É claro que isso vai depender muito do gasto energético e da atividade metabólica individual. O ideal é que a quantidade de carboidratos seja ajustada de acordo com a necessidade de emagrecimento e com a evolução de cada pessoa.

Por isso mesmo, ela também é indicada para quem quer manter o peso, bastando ajustar o consumo de carboidratos.

Desvantagens

Contraindicações

A dieta low carb não é recomendada para todas as pessoas. Ela é contraindicada para quem tem um alto gasto energético, precisando consumir carboidratos suficientes para a manutenção do organismo.

Esse é o caso de mulheres grávidas, atletas, principalmente os de alto rendimento, crianças e adolescentes. Além disso, deve ser evitada por pessoas com doenças renais, idosos e por quem está se recuperando de uma cirurgia ou outro problema de saúde.

Disfunções renais

Um dos maiores problemas da dieta low carb é o alto consumo de proteínas, presentes nas carnes, laticínios e em alguns vegetais. Caso a ingestão de carboidratos não forneça totalmente a quantidade necessária de energia, as proteínas são usadas como fontes energéticas secundárias.

Mesmo para quem tem muita gordura acumulada, é bom lembrar que ela só é usada como fonte terciária de energia. Ou seja, só será queimada se não houver carboidratos ou proteínas disponíveis.

O problema é que a conversão de proteínas em energia resulta em subprodutos tóxicos para o fígado. Se a dieta low carb for prolongada, ela também pode levar a problemas sérios, como a insuficiência renal e a doença renal crônica.

Por que procurar médico especialista?

A dieta low carb pode ser adaptada às necessidades de cada pessoa. Por exemplo, o ideal é que o consumo de proteína não passe de 20% da alimentação do indivíduo para evitar algum tipo de problema. Mas como fazer isso de maneira correta e sem prejudicar a saúde?

Daí a importância de se procurar um médico especializado, como um endocrinologista ou nutrólogo. O profissional vai recomendar uma dieta adequada aos objetivos e necessidades de cada pessoa, inclusive, verificando por meio de exames clínicos e laboratoriais se uma alimentação restritiva em carboidratos pode ser benéfica à saúde ou não.

De fato, o maior problema da dieta low carb é que, na maioria das vezes, ela é feita sem nenhuma orientação. Apenas um médico especialista pode identificar o método de emagrecimento ou a rotina alimentar que permita a obtenção de bons resultados e de maneira saudável.

Por isso, antes de começar uma dieta low carb ou adotar qualquer outra receita para emagrecer, procure um médico para orientação e monitoramento. Não prejudique a sua saúde para atingir padrões estéticos! Se for mulher, lembre-se de que uma alimentação muito restritiva pode levar até mesmo ao surgimento das chamadas doenças femininas.

Gostou de conhecer as vantagens e desvantagens da dieta low carb? Que marcar uma consulta para conversar com um médico sobre o assunto? Então, entre em contato conosco agora mesmo!

Posts relacionados

Deixe uma resposta