banner_blog_abril
oftalmologista o que é oftalmologista o que é

O que é oftalmologista e qual o momento certo de procurar?

12 minutos para ler

Os olhos são órgãos delicados, responsáveis por um dos sentidos fundamentais para o ser humano. Sendo assim, é fundamental que pessoas de todas as idades façam um acompanhamento preventivo com o oftalmologista.

No entanto, é comum pensar que só é preciso consultar esse especialista quando há algum incômodo nos olhos, dificuldades para enxergar ou se já usa óculos, mas isso não é verdade. No início, muitas doenças oculares são silenciosas. Portanto, quanto antes elas forem detectadas melhor.

No Brasil, segundo a Agência Internacional de Prevenção à Cegueira, há mais de 100 mil crianças brasileiras que têm algum tipo de deficiência visual e os idosos com mais de 80 anos têm um risco em até 30% de ficarem cegos.

Ainda, tão importante quanto diagnosticar doenças precocemente é a escolha do médico que acompanhará esse tratamento. O ideal é que ele passe a confiança necessária ao paciente, tenha um histórico de atendimento positivo e registro ativo nos órgão fiscais da profissão no Brasil.

Quer saber quando procurar esse especialista, qual deve ser a periodicidade dessas consultas e a importância desse profissional para a nossa saúde em geral? Então, continue a leitura e saiba mais!

Qual é o papel do especialista em oftalmologia?

O Dr. Rafael Santos Costa, oftalmologista, explica que esse profissional, além da formação em medicina, precisa cursar uma especialização em oftalmologia ou residência médica e tem a titulação junto à Associação Médica Brasileira (AMB) ou ao Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO).

“É o médico capacitado a cuidar da saúde visual, por meio da promoção do seu bem-estar, do tratamento das doenças que acometem os olhos e as vias ópticas, atuando, dessa forma, na prevenção da perda visual e da cegueira”, explica o profissional.”

Esse especialista é popularmente conhecido como oculista. Ele é responsável por avaliar e tratar as doenças relacionadas à visão, ou seja, aquelas que envolvem as estruturas dos olhos, como as pálpebras e o canal lacrimal. As doenças mais comuns são astigmatismo, miopia, estrabismo, hipermetropia, glaucoma ou catarata, mas há outras com uma incidência significativa.

O profissional, por meio de exames, pode orientar sobre o melhor tratamento para cada tipo de doença, indicando o uso de medicamentos ou de óculos e identificando a necessidade de uma eventual intervenção cirúrgica. O ideal é que o oftalmologista seja o seu médico de confiança que sempre o acompanhará conforme sua necessidade.

o que é oftalmologista

Quando é preciso procurar um oftalmologista?

A consulta ao oftalmologista deve ser incluída na sua agenda de saúde mesmo que você não apresente sintomas ou alterações na visão, visto que há doenças oftálmicas que são imperceptíveis em suas fases iniciais. Por isso, é preciso ter um cuidado preventivo com seus olhos.

Além das visitas regulares, é importante se consultar em casos de:

  • dificuldade para enxergar;
  • sensação de cansaço visual;
  • dores de cabeça e na região ocular;
  • desconforto, vermelhidão e coceira nos olhos.
  • mais de um ano desde a última consulta;
  • manchas ou flashes de luz estranhos;
  • dificuldade para distinguir cores;
  • visão instável, ou seja, em um minuto você vê claramente e, em outro, ela embaça.

De acordo com o Dr. Costa, também é recomendado procurar esse médico quando há casos na familiar de doenças oftalmológicas, já que muitas são hereditárias. Portanto, é preciso começar a realizar um acompanhamento ocular desde cedo.

Qual é a periodicidade ideal dessas consultas?

Na primeira consulta com o oftalmologista, o profissional faz uma avaliação e, a partir disso, define e orienta o paciente sobre a frequência em que o acompanhamento deverá ser realizado — ou seja, de quanto em quanto tempo devem ser realizados os atendimentos. A periodicidade dependerá da existência ou não de doenças oftalmológicas ou sistêmicas, dos tipos e da gravidade delas.

As crianças passam pelo teste do olhinho assim que nascem. Isso pode ser feito pelo pediatra para detectar doenças como tumor, catarata congênita, estrabismo ou glaucoma. Caso não haja nenhuma alteração no teste de visão do recém-nascido, os pais devem iniciar o acompanhamento com o oftalmologista entre os 3 e 4 anos de idade e manter uma periodicidade de um ou dois anos.

Os adolescentes podem desenvolver miopia e ceratocone, pois, nessa fase, o sistema visual se desenvolve muito rápido, portanto as consultas com esse especialista devem ser anuais.

Na fase adulta podem aparecer doenças que comprometam a retina e que são causados por maus hábitos, como o tabagismo e o alcoolismo. Alguns sintomas como a visão turva e a perda da visão obrigam uma visita anual ao oftalmologista.

A mesma periodicidade dos adultos vale para os idosos, pois o início do aumento de doenças degenerativas acontece entre os 50 e 60 anos — fase em que há um maior desgaste muscular.

Por que realizar as consultas oftalmológicas periodicamente?

Um dos objetivos de se consultar periodicamente é o de prevenir a cegueira e evitar a perda visual por meio do diagnóstico precoce, possibilitando que seja feito um tratamento imediato.

Além disso, os sintomas que comprometem a visão podem ser um sinal inicial de uma doença mais grave, portanto a periodicidade serve para alertar precocemente sobre outras enfermidades, como, por exemplo, a diabetes. Portanto, é um acompanhamento que contribui para a manutenção da saúde integral.

“Entretanto, em algumas ocasiões, nos deparamos com situações de iniciar o acompanhamento de pacientes com diagnósticos de doenças em condições oftalmológicas irreversíveis ou avançadas. Cabe ao especialista ter sensibilidade para conduzir o paciente e seus familiares da melhor forma, orientando-os adequadamente e ajudando-os para uma melhor readaptação”, acrescenta Dr. Costa.

Nesses casos, o especialista solicita exames complementares a fim de compreender melhor o estágio da doença. Dependendo do diagnóstico, também é necessário estender o tratamento com médicos de outras especialidades ou profissionais de outras áreas da saúde para contribuir com educação, orientação, reinserção social e tratamento psicológico dos pacientes e seus familiares.

Quais são os principais exames preventivos?

A ida ao oftalmologista previne contra diversas doenças oculares, tais como as suas complicações e comorbidades sistêmicas, que têm potencial de acometer o aparelho visual. Alguns exemplos são a hipertensão arterial e a diabetes que podem ser diagnosticadas com o exame de fundo dos olhos.

“O glaucoma, doença que tem potencial para comprometer a função visual e levar à cegueira, também pode ser prevenido por meio da medida da pressão dos olhos (tonometria) e do exame de fundoscopia”, acrescenta o Dr. Costa.

Outros exames que podem prevenir a redução da capacidade visual definitiva ou temporária em crianças e adultos são:

  • acuidade da visão;
  • alinhamento e de movimentação dos olhos;
  • refração.

o que é oftalmologia

Quais são as doenças mais comuns que afetam os olhos?

Há uma grande quantidade de patologias que podem ocorrer em nossos olhos. Entre elas, as mais frequentes são o glaucoma, as ametropias e a catarata — ou os distúrbios de refração, como miopia —, que obrigam o uso de óculos ou lentes de contato para realizar atividades básicas do dia a dia e manter a qualidade de vida.

Segundo o Dr. Costa, além dessas doenças já citadas, há inúmeras outras doenças que são diagnosticadas com frequências nos consultórios, então o melhor é prevenir e se cuidar. “É importante consultar o oftalmologista para detecção precoce e tratamento não retardado dos problemas visuais, a fim de reduzir seu agravamento e suas complicações”, alerta o médico.

O que considerar para escolher um bom oftalmologista?

A escolha do profissional que acompanhará sua saúde ocular é muito importante, pois ele será responsável por uma parte sensível e complexa do seu corpo. Acompanhe nossas dicas para encontrar um bom especialista.

1. Saiba quais são as suas necessidades

Primeiramente, precisamos saber quais são as nossas necessidades, podemos fazer isso prestando atenção nos sintomas que surgem. A depender deles será possível identificar se são cuidados primários, como o uso de óculos ou lentes de contato, ou se será preciso fazer algum tratamento mais específico para determinadas doenças.

2. Busque indicações confiáveis

Geralmente, as indicações são confiáveis, pois dificilmente as pessoas passarão o nome de um profissional que não prestou um bom atendimento. Sendo assim, procure referências com amigos ou familiares.

3. Verifique informações sobre o médico

É importante verificar se o médico é especializado e se o seu registro está ativo. Além dessas informações básicas, também é preciso checar sua reputação. Na Internet, é fácil encontrarmos avaliações positivas e negativas sobre os médicos.

4. Verifique a reputação da clínica

Tão importante quanto verificar o médico especialista é analisar a reputação da clínica. Além disso, a estrutura do local também deve ser verificada para que a qualidade dos exames seja garantida. Do mesmo modo, o oferecimento de um atendimento fácil para esclarecer dúvidas — principalmente em casos cirúrgicos — é fundamental.

5. Planos atendidos ou custos de tratamento

Para economizar, o ideal é pesquisar entres as clínicas e os especialistas indicados, e verificar se eles atendem pelo plano de saúde. Caso você não tenha um plano, o ideal é pesquisar os melhores valores para uma consulta particular.

Além de observar a clareza com que a clínica e o especialista divulgam os honorários, você pode evitar possíveis acréscimos após o tratamento.

LEIA TAMBÉM: Quanto custa uma consulta no oftalmologista? Descubra agora!

oftalmologia

Como prevenir as doenças visuais?

Existem muitos casos de doenças relacionadas à visão que são de origem genética, podendo ser percebidas em seus primeiros momentos pelo oftalmologista infantil. Elas também podem ser ocasionadas pelo avançar da idade e por diversos outros fatores, como já vimos. Apesar disso, alguns hábitos no dia a dia são importantes para manter a saúde ocular em dia. Veja abaixo as nossas indicações.

1. Adotar uma alimentação saudável

Sabemos que a alimentação é um dos pilares da nossa saúde. Ingerir vegetais verdes escuros é indicado porque eles têm nutrientes que fortalecem a retina. Evitar o consumo de álcool também é importante, pois ele produz toxinas que envelhecem as células oculares.

2. Faça exercícios físicos

As atividades físicas, além de fazer bem para o corpo de forma geral, também atuam de forma benéfica à saúde dos olhos. Essa prática ajuda no processo metabólico da glicose, que permite evitar as lesões nas veias dos olhos, já que a glicose é levada ao lugar correto, que são os músculos.

3. Não esqueça os óculos escuros

Os óculos escuros têm proteção contra a luz UV — ultravioleta —, que é prejudicial e pode causar o envelhecimento da retina, provocando o surgimento de catarata e um processo degenerativo precoce.

4. Não descuide durante o tempo seco

O tempo seco causa o ressecamento das glândulas lacrimais, o que gera irritação, ardência e vermelhidão. Portanto, é recomendado o uso de colírios específicos para esse tipo de situação.

Podemos encontrar esses medicamentos facilmente em farmácias e eles são conhecidos como colírios que imitam as lágrimas, servindo apenas para a lubrificação dos olhos.

5. Não deixe de usar os óculos de grau, caso você precise

Os óculos de grau servem para auxiliar alguma deficiência minoritária da visão, dependendo do nível aplicável. Se o médico já o prescreveu, é importante que seja utilizado da maneira correta. A negligência desse processo pode agravar o estado clínico da visão, aumentando o índice da doença já diagnosticada.

6. Manter o controle adequado da pressão arterial

É imprescindível manter a pressão arterial dentro da normalidade, mais ainda os níveis sanguíneos de glicose, especialmente para os pacientes portadores de diabetes e cardiopatias. Essas alterações, quando não controladas, podem comprometer significativamente a visão.

Muitas vezes, as pessoas negligenciam a saúde dos olhos, mas ela é fundamental para a realização de muitas das nossas tarefas e funções de trabalho. Diante disso, visitar o oftalmologista com frequência é essencial para diagnosticar e tratar precocemente doenças que possam atingir os olhos. Também vimos que manter uma rotina equilibrada e alguns cuidados específicos com os olhos ajuda na prevenção de doenças oculares.

O AmorSaúde é a rede de clínicas populares que mais cresce no Brasil. Atualmente, temos 84 clínicas espalhadas pelo Brasil. Estamos no mercado desde 2017 e surgimos com a intenção de dar mais acesso às pessoas em clínicas, e exames com preços acessíveis. Hoje, oferecemos em torno de 237 clínicas espalhadas por todo o Brasil, todas com o mesmo padrão de estrutura para melhor atendê-lo.

Gostou das nossas dicas? Quer cuidar melhor dos seus olhos? Então, que tal agendar uma consulta com um oftalmologista? Entre em contato com o AmorSaúde pelo telefone 0800 723 8773 ou por nossa agenda online.

Posts relacionados

Deixe um comentário