banner_blog_abril
nimesulida serve para dor de ouvido nimesulida serve para dor de ouvido

Nimesulida serve para dor de ouvido? Descubra aqui!

10 minutos para ler

Mesmo que esteja presente na caixa organizadora de medicamentos da maioria das pessoas, alguns pacientes ainda perguntam a um clínico geral ou otorrinolaringologista se a nimesulida serve para dor de ouvido, a fim de usar um remédio que ajude a sanar esse incômodo. 

A medicação só deve ser utilizada sob prescrição médica, de acordo com as instruções de um profissional de saúde responsável e qualificado, tendo em vista que existe uma possibilidade de acarretar efeitos colaterais.

Descubra aqui se nimesulida serve para dor de ouvido e saiba mais a respeito das causas e prevenções desse desconforto:

O que é nimesulida?

Encontrada com os nomes comerciais Cimelide, Scaflam, Arflex Retard, Neosulida, Nimesilam, Inflalid e Nisalgen, a nimesulida consiste em um princípio ativo do fármaco, que compõe o grupo de medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, também conhecidos como AINES. 

Ela pode ser encontrada em farmácias e drogarias de todo o Brasil, nas formas de apresentação de comprimido, dispersível, gotas, gel, pomada e supositório. No entanto, apesar de ser um fármaco acessível, a sua venda só é concluída após a apresentação de receita médica pois é capaz de desencadear inúmeros efeitos colaterais. 

Para que serve nimesulida?

Em virtude de suas grandes propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e antitérmicas, esse medicamento é considerado um dos mais vendidos no mercado farmacêutico brasileiro. Vale ressaltar que esse fármaco trata apenas os sintomas e não a origem do problema. 

Entre os sintomas mais comuns que podem ser amenizados com a nimesulida, podemos citar: dor de ouvido, irritação na garganta, dor de dente habitual ou após intervenção cirúrgica, dores nas articulações, dor de cabeça, cólica menstrual e febre.

A nimesulida serve para dor de ouvido?

Como mencionamos anteriormente, a nimesulida serve para dor de ouvido, assim como serve para o tratamento de uma ampla diversidade de sintomas, em razão de suas benéficas propriedades. 

De modo geral, a dor de ouvido é acompanhada de muitos desconfortos, como é o caso da vermelhidão na orelha, zumbido, inchaço, coceira, dor de cabeça, dor forte irradiada para o pescoço, tontura e vertigem, mal-estar geral, febre e secreção purulenta. 

Por esse motivo, os pacientes buscam pela prescrição do anti-inflamatório não esteroidal, visando adquirir uma melhor qualidade de vida. Há ainda aqueles que tomam o remédio por conta própria, sem a adequada instrução de profissionais de saúde.

Entretanto, em primeiro lugar é necessário descobrir qual a origem do problema para prescrever esse medicamento, principalmente quando se trata de casos severos. Sendo assim, é importante passar por uma consulta médica antes de consumir a nimesulida.

Quando receitada e ingerida conforme as orientações de um clínico geral ou otorrinolaringologista, ela se torna capaz de combater inflamações, dores e febre, a partir de sua ação que inibe uma enzima chamada de cicloxigenase. Esta enzima é responsável por criar uma substância conhecida como prostaglandina, causadora dos sintomas desagradáveis. Com essa atividade, os sinais nocivos diminuem. 

Portanto, além de aplicar compressas frias ou quentes na orelha, você também pode usufruir do fato de que a nimesulida serve para dor de ouvido. 

Vale evidenciar que, existem infecções graves que precisam ser tratadas com antibióticos. Normalmente, essas situações necessitam de um acompanhamento e monitoramento médico. 

Além de que, quando a causa da dor de ouvido é o acúmulo de cerume, pode ser necessária uma lavagem feita pelo médico otorrinolaringologista. Já nas dores provocadas por dor na articulação da mandíbula ou dor de garganta, é necessário tratar a causa. 

Quais são as causas da dor de ouvido?

As causas da dor de ouvido são variadas, portanto, é necessário que o médico responsável pelo seu atendimento faça uma avaliação completa. Entre os possíveis fatores responsáveis pelo sintoma, destacam-se:

  • infecção de ouvido (otite);
  • entrada de água no canal auditivo;
  • barotrauma (diferença de pressão);
  • alterações articulares;
  • acúmulo de cerume;
  • rompimento do tímpano;
  • micose no ouvido;
  • labirintite;
  • amigdalite;
  • sinusite;
  • problemas dentários;
  • nascimento do siso;
  • diabetes.

Como tomar nimesulida para dor de ouvido

Como tomar nimesulida para dor de ouvido?

Indica-se o uso da nimesulida para dor de ouvido a partir de uma pequena dosagem em um curto período, que não deve ultrapassar uma semana, tendo em vista que existem intercorrências ligadas ao uso do remédio. Por essa razão, é comum que seja utilizado 1 comprimido de 100 mg, duas vezes por dia 

Após ingerido, o medicamento demora cerca de 15 a 30 minutos para fazer efeito contra a dor, mas nos casos que existem febre é necessário esperar um tempo maior, que varia de 1 a 2 horas. Em caso de esquecimento, não é aconselhado repetir a dosagem. É preciso pular a dose esquecida, esperar pela próxima e prosseguir com o tratamento.

É importante ressaltar também que o uso de outros anti-inflamatórios não esteroides, como a dipirona e o ibuprofeno, não devem ser associados com o tratamento, mesmo que esses remédios também sejam benéficos para sanar a dor de ouvido. 

Lembrando que, o uso deve ser feito sob orientações médicas para evitar qualquer tipo de complicação. Pensando nisso, se houver alguma dúvida a respeito da forma de administração, um médico deverá ser consultado.

Crianças e idosos podem usar nimesulida para dor de ouvido?

Existem determinados grupos que são mais sensíveis ao uso da nimesulida para dor de ouvido e mais propícios a adquirir efeitos colaterais, como é o caso das crianças e dos idosos.

Como está prescrito na bula, o remédio não deve ser administrado em crianças menores de 12 anos, tendo em vista que há um grande risco de apresentarem Síndrome de Reye, irritação gástrica e sangramento.

Por sua vez, os idosos podem conter sangramentos, perfuração do estômago e insuficiência cardíaca, renal e hepática. Por isso, é necessário que façam acompanhamento médico e usem menores doses. 

LEIA TAMBÉM: Nimesulida infantil: saiba dosagens, cuidados e precauções!

Mulheres gestantes ou lactantes podem usar nimesulida para dor de ouvido?

Não há evidências científicas que justifiquem a contraindicação da nimesulida para gestantes ou lactantes, porém, o seu uso não é recomendado, a fim de assegurar o estado de saúde dessas mulheres. Tanto que, não existe certeza se a medicação passa para o leite materno. 

Caso haja necessidade, um profissional de saúde responsável e qualificado deve fazer uma avaliação que verifica os riscos e benefícios do medicamento, para que seja administrado com segurança.

Quais são as contraindicações da nimesulida para dor de ouvido? 

Assim como toda medicação, existem contraindicações de seu uso que exigem cuidados e muita atenção. Como você viu, a nimesulida serve para dor de ouvido mas não deve ser administrada em crianças menores de 12 anos.

Mas, além disso, também há outros grupos que devem ficar atentos a esse tipo de medicamento, tais como:

  • pacientes com histórico de hipersensibilidade à nimesulida e seus compostos, AAS e outros AINES;
  • pacientes com insuficiência cardíaca, renal ou hepática;
  • pacientes com suspeita de dengue;
  • pacientes com distúrbios de coagulação;
  • pacientes com úlcera péptica em fase ativa, ulcerações recorrentes ou com hemorragia no trato gastrointestinal. 

Efeitos colaterais da nimesulida

O número elevado de efeitos colaterais que a nimesulida apresenta é o principal motivo para sua necessidade de prescrição médica, tanto que ela pode ser muito tóxica para o fígado. Muitas vezes, o seu uso é até mesmo substituído por outros anti-inflamatórios não esteroides. 

As principais reações adversas baseiam-se em diarréias, excesso de gases, náusea, tontura, vômito, prurido, erupção cutânea e sudorese excessiva. Existem ainda reações incomuns e graves, como a hemorragia e a retenção urinária, que também são informadas na bula da nimesulida. 

Como evitar a dor de ouvido

Como evitar a dor de ouvido? 

Independente se a dor de ouvido apresenta uma dor leve ou moderada, é fundamental que o seu aparecimento seja prevenido, visando melhorar o bem-estar e qualidade de vida do paciente. Por mais que a nimesulida seja capaz de diminuir esse sintoma, existem certos cuidados que devem ser exercidos para que ela não precise ser usada. 

Trate adequadamente quadros de gripes ou resfriados 

Quando um quadro de gripe ou resfriado está ativo, as vias aéreas entopem e a garganta inflama, acarretando um inchaço local e dores de intensidade moderada a aguda. Por esse motivo, é necessário fazer a excreção das secreções de forma constante, visando diminuir o inchaço e as dores nas tubas auditivas.

Evite que água entre no canal auditivo 

Um bom mergulho faz muito bem para a saúde, todavia, quando não é tomado um devido cuidado, há chances da água obter pressão para entrar no canal auditivo e não conseguir sair. Com isso, as dores de ouvido se manifestam, juntamente do zumbido, perda de audição e infecção. 

Sendo assim, é essencial evitar esse contato. Para isso, você pode usar tampões de ouvido, que são aquelas borrachinhas utilizadas para proteger os ouvidos de barulhos altos e também de intrusão de água, corpos estranhos e poeira. 

Não limpe ouvido com hastes de algodão

Muitas pessoas ainda não sabem, mas o ouvido não deve ser limpado com as hastes de algodão, popularmente conhecidas como cotonetes ou bastonetes. Com o uso dos cotonetes, uma dor leve a moderada costuma ser provocada. 

Na verdade, a forma correta de higienizar essa área consiste na delicada inserção de uma toalha limpa e macia na orelha externa, que é a parte visível da orelha.

Importância de procurar um médico otorrinolaringologista 

Quando seu surgimento é transitório, uma dor de ouvido é vista como algo simples e comum. Mas, quando acompanhada de sintomas graves, que incluem a febre e a presença de secreção líquida, é necessário investigá-la. 

À vista disso, não é aconselhado esperar muito tempo para recorrer a assistência médica. O otorrinolaringologista é um médico especializado no tratamento clínico e cirúrgico das doenças do ouvido, e você pode encontrá-lo em uma de nossas unidades. 

A AmorSaúde é a rede de clínicas populares que mais cresce no Brasil, oferecendo diversas especialidades como cardiologia, oftalmologia, odontologia e ginecologia.

Se você gostou deste conteúdo e deseja investir mais na sua saúde, agende já sua consulta conosco!

Posts relacionados

Deixe um comentário