enxaguante bucal enxaguante bucal

Qual a forma correta de usar enxaguante bucal?

6 minutos para ler

O enxaguante bucal é um importante aliado na manutenção da saúde da boca, dos dentes e da gengiva. Apesar de ser vendido sem prescrição médica e ter seu uso veiculado livremente nos comerciais de televisão, é preciso tomar cuidados para evitar que a solução acabe virando um problema.

A função do enxaguante bucal é potencializar a limpeza da boca por meio de substâncias químicas que têm ação antisséptica e bactericida. Esse efeito, somado à presença de componentes como a menta e a hortelã, também deixa uma sensação refrescante e combate o mau hálito.

A forma mais correta de utilizar o produto é depois do fio dental e da escovação. Devido à presença de tantas opções com composições e objetivos diferentes no mercado, é interessante procurar a recomendação de um dentista antes de escolher qual levar.

Alguns enxaguantes são mais indicados para prevenir cáries dentárias; outros, para tratar os sintomas da gengivite — como sangramentos, dor e inchaço na gengiva —, e há ainda aqueles voltados ao pós-operatório de cirurgias odontológicas.

Com tantos detalhes, já dá para observar que o uso do enxaguante bucal não é uma tarefa tão simples assim. Continue a leitura do artigo para ter todas as informações de que você precisa para escolher o produto mais adequado ao seu caso, fazer o enxágue com todos os cuidados e melhorar a sua saúde bucal!

Quais são os tipos de enxaguante bucal?

Existem enxaguantes bucais para diferentes objetivos. Alguns são mais voltados para aliviar o mau hálito, outros têm fins terapêuticos e devem ser recomendados pelo dentista. Veja a seguir quais são os principais tipos encontrados no mercado.

Com álcool

Esta opção é a menos indicada. O álcool é adicionado na fabricação para diluir todos os componentes presentes na solução. Atualmente, existem poucas alternativas como essa no mercado, mas ainda é preciso ter atenção às substâncias listadas no rótulo para acabar não levando uma delas para casa.

Em contato com a mucosa bucal, o álcool causa ressecamento, descamação e inibição das glândulas salivares, sobretudo se utilizado diariamente e em longo prazo.

Os danos são os mesmos do consumo excessivo de bebidas alcoólicas. Isso também vale para os dentes, que acabam tendo a sua camada protetora desgastada, apresentam maior sensibilidade e ficam mais suscetíveis ao aparecimento de manchas.

Sem álcool

Os enxaguantes sem álcool são os mais indicados para todas as idades e usos. Eles variam na presença ou não do flúor e de outros princípios ativos.

Com flúor

O flúor é um mineral natural que, devido à sua ação protetora do esmalte dos dentes, evita a formação de cáries. Em geral, a água que sai da torneira já é fluoretada por este motivo. O enxaguante bucal com flúor pode ser recomendado pelo dentista em casos de sensibilidade dental e recuperação de procedimentos odontológicos, por exemplo.

Sem flúor

Existem alguns enxaguantes com usos mais específicos, ou feitos de compostos naturais. Os produtos com clorexidina geralmente são prescritos pelo dentista na recuperação de extrações dentárias e em outras operações mais invasivas, para prevenir infecções. Trata-se de uma substância antimicrobiana, muito utilizada na limpeza de machucados e em procedimentos cirúrgicos.

Há ainda os produtos naturais à base de extratos vegetais, sem corantes artificias e conservantes químicos. Em geral, contêm componentes com ação naturalmente bactericida, anti-inflamatória, antisséptica e refrescante, como limão, gengibre e óleos essenciais de menta e melaleuca.

Qual é o melhor tipo de enxaguante bucal?

O melhor tipo de enxaguante bucal depende do objetivo que se deseja alcançar. Como dito, o ideal é sempre consultar o dentista e seguir as suas orientações. O enxaguatório com álcool deve ser evitado em qualquer situação.

Para a prevenção de cáries, placas bacterianas e gengivite, recomenda-se o uso de produtos com flúor. Para aplicações mais específicas, exclusivamente prescritas pelo dentista, o enxaguante com clorexidina costuma ser a opção utilizada.

Qual é a forma correta de usar enxaguante bucal?

O enxaguante bucal tem como função a limpeza química da boca, portanto, deve ser utilizado após a limpeza física com fio dental e escovação, de preferência diariamente.

Os dois primeiros procedimentos não devem ser substituídos pelo enxágue da boca. Lembrando ser preciso realizar a escovação ao acordar, depois das principais refeições e antes de dormir, e o fio dental deve ser utilizado uma vez por dia.

Quais são os cuidados para um melhor efeito?

enxaguante bucal

Algumas práticas podem contribuir para uma maior eficácia do enxágue bucal. Veja a seguir quais são.

Usar à noite

Como dito acima, o bochecho deve ser feito após escovar os dentes e passar o fio dental. Dê preferência para o uso noturno, após todas as refeições. Não lave a boca com água depois de cuspir o enxaguante, pois isso vai diluí-lo e diminuir os seus efeitos.

Não diluir em água

O enxaguante bucal costuma vir com uma tampa dosadora, geralmente de 20 ml. Para utilizá-lo, encha a tampa até essa marcação. Algumas pessoas costumam diluir o produto em água, por achar o seu gosto muito forte. A concentração dos componentes da fórmula é pensada para agir sem diluição na boca, então, essa prática não é recomendada.

Respeitar o tempo de bochecho

Em geral, as instruções do rótulo recomendam o bochecho por 30 segundos até 1 minuto. Esse tempo é necessário para que as substâncias do produto ajam na cavidade bucal; portanto, é importante respeitá-lo.

O que fazer quando engolir enxaguante bucal?

Antes de tudo, é importante lembrar que o enxaguante bucal deve ser mantido longe do alcance das crianças. Em caso de necessidade ou recomendação do dentista, as crianças devem fazer o bochecho sob supervisão de um adulto.

A ingestão do produto pode causar enjoo e diarreia. Caso os sintomas se intensifiquem, a criança ou o adulto deverá ser levado até a emergência do hospital mais próximo junto ao frasco para a verificação da toxicidade.

O enxaguante bucal pode ser útil para prevenir cáries, proteger o esmalte dos dentes e cuidar da saúde da gengiva. Seu uso, porém, deve ser feito com cautela e preferencialmente sob recomendação do dentista, sempre após a limpeza com fio dental e escova de dentes. É importante prestar atenção ao rótulo para não levar enxaguantes com álcool na composição.

Continue cuidando de você e da sua família com as nossas dicas: receba a newsletter do AmorSaúde no seu e-mail, basta preencher o campo à direita da página!

Posts relacionados

Deixe um comentário