banner_blog_abril
doenças silenciosas doenças silenciosas

8 doenças silenciosas que precisam de atenção redobrada

7 minutos para ler

Você já ouviu falar em doenças que não apresentam sintomas no seu estágio inicial? São conhecidas como doenças silenciosas, e são muito perigosas, pois a descoberta tardia pode ser prejudicial na hora do tratamento.

É muito comum ouvir que pessoas aparentemente saudáveis foram diagnosticadas com doenças graves por não ter apresentado febre ou qualquer dor que sinalizasse que havia um problema a ser tratado. Isso acontece com diversas doenças e, para que seja evitado o diagnóstico tardio, é importante manter os exames de rotina em dia, indo ao médico mesmo sem doença aparente para a realização de check-ups.

Fizemos uma lista de 8 doenças silenciosas que você deve conhecer. Vamos lá?

1. Hipertensão

A hipertensão, também conhecida como pressão alta, atinge 33% dos brasileiros, de acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH). É diagnosticada quando a pressão arterial ultrapassa 140/90 mmHg, prejudicando a função do coração de distribuir o sangue. Com o sobrecarregamento do órgão, as consequências são várias:

  • infartos;
  • aneurismas;
  • derrames;
  • insuficiência renal;
  • insuficiência cardíaca.

A hipertensão precisa ser rapidamente diagnosticada para evitar problemas mais graves e ser corretamente tratada. Algumas causas dessa doença são:

  • tabagismo;
  • obesidade;
  • alimentação rica em sal;
  • herança genética;
  • estresse.

Assim, uma forma de prevenção é trocar o sal por outros temperos ou, pelo menos, diminuir seu consumo. No caso de tratamento, algumas medicações são indicadas de acordo com o médico.

osteoporose

2. Osteoporose

A osteoporose, geralmente, é descoberta tarde, quando há a fratura de um osso em caso de algum acidente. A capacidade de regeneração dos ossos diminui com o passar dos anos e, na velhice, eles ficam mais frágeis. São algumas das causas:

  • sedentarismo;
  • tabagismo;
  • baixa ingestão de cálcio.

É uma doença mais comum em mulheres, depois da menopausa.

3. Diabetes

Ao menos 6% dos brasileiros têm diabetes, sendo aproximadamente 12,5 milhões de pessoas. Diferentemente da diabetes do tipo 1, que é diagnosticada na infância, a do tipo 2 demora para apresentar sintomas. Por serem sinais considerados leves — muita sede, vontade de urinar, ganho ou perda de peso —, as pessoas vivem com essa doenças durante anos sem serem diagnosticadas.

As consequências da diabetes tratada tardiamente são várias:

  • perda da visão;
  • necrose dos tecidos;
  • prejudicial ao funcionamento de órgãos, especialmente, dos rins.

Depois do diagnóstico, é necessário manter o controle da glicemia, hábitos saudáveis de alimentação e prática de exercícios físicos.

4. Aids

A Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) é uma doença causada pelo vírus HIV e é considerada uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST). Por ainda não ter cura, é um dos maiores problemas de saúde mundial. O contágio ocorre em transfusão de sangue e relação sexual, quando o sêmen e o sangue estão contaminados.

Essa doença destrói linfócitos T e células que são responsáveis por aumentar a imunidade. Isso acarreta em diversos problemas, pois a possibilidade de desenvolver outras doenças é muito maior (como hepatite e pneumonia).

São anos em que a pessoa pode estar contaminada sem saber, pois os sintomas são silenciosos e não se manifestam. Essa é uma das partes mais preocupantes da doença, pois o contágio de outras pessoas pode acontecer sem o conhecimento.

Uma forma de evitar a Aids é o uso de preservativo em todas as relações sexuais. Caso aconteça de se relacionar sem proteção, é fundamental fazer o teste anti-HIV — 30 dias depois da possível exposição ao vírus.

Apesar de ser uma doença perigosa e de não ter cura, a cada dia que passa, os tratamentos contra a Aids estão melhorando. Dessa forma, mais pessoas conseguem ter uma vida normal sendo soropositivas.

disfunções na tireoide

5. Disfunções na tireoide

São duas doenças de difícil diagnóstico: hipertireoidismo e hipotireoidismo. Apresentam baixa produção de hormônios pela tireoide ou pelo excesso, por isso, os prefixos hipo e hiper. O diagnóstico pode ser difícil, pois têm sintomas que podem ser parecidos com outras doenças.

Hipotireoidismo

O hipotireoidismo pode ser tratado com medicamentos, e os sintomas mais comuns são:

  • alterações no ritmo cardíaco;
  • mudanças de humor;
  • dores musculares;
  • metabolismo lento;
  • aumento de peso.

Hipertireoidismo

O hipertireoidismo também pode ser tratado com medicamentos, e tem como sintomas:

  • batimentos cardíacos acelerados;
  • sudorese;
  • perda de peso.

6. Glaucoma

O glaucoma é uma doença séria e silenciosa, que pode ter como consequência a perda de visão. O processo ocorre pelo aumento da pressão intraocular e pode ser assintomático durante muitos anos.

Como as causas são genéticas, é importante conhecer se a família tem histórico e, se houver, fazer exame para analisar a pressão interna no olho. A forma de tratamento é o uso de colírios, mas não há cura.

7. HPV

O HPV (Papilomavírus Humano) é uma doença contraída pelas relações sexuais e objetos e locais contaminados. Como é silenciosa e o contágio principal é pelo sexo, uma pessoa pode infectar outras sem ter conhecimento da condição.

Na mulher, não é sempre que os sintomas aparecem, mas o HPV se manifesta a partir de formação de pequenas verrugas ou pólipos na uretra, ânus, útero e vagina. É uma doença que precisa ser tratada o quanto antes para que não evolua para um câncer. Uma das formas de prevenir é fazer exames periódicos, sendo eles a colonoscopia e o papanicolau.

O homem também está sujeito a essa doença, e o sintoma é o aparecimento de verrugas no pênis, escroto ou ânus. Lembrando que muitas pessoas são assintomáticas, então, é necessário se prevenir usando preservativo em todas as relações sexuais. Caso haja a suspeita, a pessoa pode ir ao médico fazer exames específicos (peniscopia).

depressão

8. Depressão

A depressão é uma doença que pode aparecer por diversos motivos e, no começo, os sintomas podem não ser levados a sério. Ela começa com cansaço e desânimo recorrente, e pode aumentar para uma tristeza profunda.

Pessoas depressivas nem sempre têm sintomas iguais, mas geralmente, abusam de álcool, comida e ficam sedentárias. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão é uma doença que afeta 5,8% dos brasileiros e 4,4% da população mundial.

A terapia é um caminho para quem deseja organizar os sentimentos e entender um pouco mais de si mesmo. Pode auxiliar a diminuir ansiedade e no tratamento contra a depressão, junto aos medicamentos, se necessário.

Como vimos, são diversas doenças silenciosas que podem levar a consequências severas para o nosso corpo. Assim, é muito importante que qualquer sintoma seja levado a sério e os exames de rotina estejam em dia. Cuidar da nossa saúde e de quem a gente ama é fundamental para ter uma vida feliz. Para não deixar esse aspecto em segundo plano, conte com profissionais de qualidade.

Uma dica para você é conhecer o trabalho do AmorSaúde, uma rede de clínica popular que visa ao acolhimento e bem-estar dos clientes em primeiro lugar.

A AmorSaúde é a rede de clínicas populares que mais cresce no Brasil, oferecendo diversas especialidades como cardiologia, oftalmologia, odontologia e ginecologia.

Se você gostou deste conteúdo e deseja investir mais na sua saúde, agende já sua consulta conosco!

Posts relacionados

Deixe um comentário