manchas na pele manchas na pele

Conheça quais as doenças que podem causar manchas na pele

6 minutos para ler

Os cuidados com a saúde são essenciais para prevenir uma série de complicações, entre elas, as manchas na pele. Elas podem ser causadas por muitos fatores que vão desde a exposição excessiva aos raios solares até doenças, como o vitiligo. Por meio da cor dessas manchas, o dermatologista consegue avaliar se o problema é estético ou algo mais sério.

Por estar mais exposta ao sol, a pele é o órgão do corpo que sofre bastante com o aparecimento de manchas. No Brasil, por exemplo, o câncer de pele é o tipo mais comum, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), correspondendo a cerca de 30% dos registros de tumores malignos no país.

Neste post vamos mostrar quais as principais doenças que causam manchas e como os cuidados diários com a pele são capazes de minimizar a situação. Confira!

Tipos de manchas de pele

A tonalidade das manchas na pele diz muito sobre qual o tipo de doença. Elas podem se apresentar na cor branca, vermelha, marrom, preta ou roxa. São muitos os fatores que levam ao seu aparecimento, como alergia, micose, inflamações, vitiligo, rubéola e sarampo. Por isso, para um diagnóstico preciso é fundamental consultar um profissional especializado.

Doenças que podem causar manchas na pele

A pele é o maior órgão do corpo e tem diversas funções, entre elas proteger o organismo e metabolizar. Além disso, fornece muitos indicativos de que algo não anda bem com a saúde.

Por isso é muito importante manter os cuidados com a pele. Afinal, as manchas têm a chance de ser originadas de alguma simples alergia ou de um problema mais sério. Veja algumas doenças que podem se manifestar através desses vestígios.

Urticária

Essa irritação cutânea se manifesta por meio de manchas levemente inchadas e avermelhadas que causam bastante coceira. Elas tendem a ser pequenas e isoladas ou aglomeradas, formando uma grande placa vermelha. Sem formato específico, há a possibilidade de que essas manchas apareçam em qualquer parte do corpo.

Vitiligo

É uma doença genética e autoimune que ocorre quando o sistema de defesa do organismo ataca as células responsáveis pela produção dos melanócitos, ou seja, o pigmento da pele. Por isso, acontece a perda de coloração no local afetado pela doença. A diminuição ou ausência dessas células, responsáveis pela formação de melanina, também pode ter relação com questões emocionais.

Psoríase

A psoríase é uma doença inflamatória e crônica que se apresenta em manchas vermelhas, causando coceira e descamação da pele. Costuma aparecer nas juntas, joelhos, cotovelos, mãos e couro cabeludo. Afeta, geralmente, pessoas antes dos 30 anos e após os 50 anos. O tratamento é feito com pomadas anti-inflamatórias e é importante evitar o consumo de produtos industrializados e comidas gordurosas.

Dermatite

São inflamações que aparecem na pele com tom avermelhado e com possibilidade de descamação. Em alguns casos, também apresentam bolhas vermelhas. Entre os tipos de dermatite estão: de contato (normalmente com algum tipo de substância), atópica (alergias) e seborreica (alteração da composição do sebo).

Rosácea

Trata-se de doença inflamatória crônica que se manifesta com manchas vermelhas na região do rosto, como testa, nariz e bochechas. A pele pode ficar mais sensível, com temperatura elevada e inchada. Entre outros fatores, essa doença pode ser influenciada por alimentação inadequada ou problemas emocionais. Não existe cura e o tratamento deve ser realizado com sabonetes e hidratantes neutros, além do uso de medicamentos.

Melanoma

O melanoma é um câncer de pele que aparece em forma de pintas mais escuras, ou com muitas cores, e de diferentes formatos e tamanhos. Essas pintas podem crescer e até sangrar. Para esse tipo de mancha de pele o diagnóstico precoce é muito importante e a cirurgia é o tratamento mais indicado.

Micose

A micose é uma doença de pele provocada por fungos, que gera coceira, descamação e vermelhidão. As manchas costumam ser grandes e afetar de forma bem limitada a região afetada. Essa doença é bastante frequente no verão, já que o suor e o calor aumentam as chances da proliferação dos fungos na pele. Antibióticos e remédios antifúngicos são utilizados no tratamento.

Hanseníase

A hanseníase é uma infecção crônica que se manifesta por meio de manchas claras ou vermelhas. Elas diminuem a sensibilidade e causam sensação de fraqueza e dormência nos pés ou nas mãos. Essa doença afeta a pele, os olhos, os nervos periféricos e o nariz. O tratamento é à base de terapia e medicamentos e o diagnóstico precoce é fundamental.

Rubéola

As manchas provocadas pela rubéola são avermelhadas, pequenas e um pouco elevadas. Começam atrás das orelhas e no rosto e se espalham por todo o corpo. Essas manchas duram cerca de três dias e o tratamento deve ser de acordo com as prescrições médicas.

Sarampo

As manchas do sarampo causam dor, não coçam e se espalham rapidamente por todo o corpo. O tratamento indicado é o repouso, muita água e remédio para controlar febre e dores.

Zica vírus

Ao ser infectada pelo zica vírus, a pessoa pode apresentar pequenos pontinhos vermelhos na pele — que é um dos sintomas. Acompanhadas de coceira, essas pintas aparecem cerca de três dias após a picada do mosquito. As manchas surgem primeiramente no rosto e se espalham por todo o corpo, permanecendo até cinco dias. Hidratação, repouso e medicações para aliviar dores e febre são indicados no tratamento.

Dicas para cuidar da pele

Para manter a pele bonita e saudável é importante praticar alguns hábitos diários em todas as épocas do ano. Com o intuito de evitar as doenças mais comuns é essencial manter a pele limpa e bem hidratada, usar protetor solar diariamente, ingerir bastante líquido e utilizar óculos escuros, blusas e chapéus ao se expor aos raios solares.

Os cuidados com a pele no inverno também são fundamentais para evitar ressecamento, sensibilidade e possíveis lesões. Veja algumas dicas para as épocas do ano com temperaturas mais baixas:

  • utilize hidratantes faciais adequados ao seu tipo de pele;
  • proteja os lábios com hidratante labial;
  • hidrate e esfolie as extremidades com produtos específicos;
  • aplique protetor solar mesmo em dias frios e sem sol;
  • evite banhos muito quentes e demorados;
  • consuma alimentos ricos em nutrientes que favoreçam a pele, como vitamina E e selênio;
  • beba bastante água.

Além de todos esses cuidados, é fundamental procurar ajuda médica especializada ao surgir qualquer tipo de manchas na pele. O acompanhamento diário da evolução dessas incidências também é de suma importância.

Gostou do post? Curta nossa página no Facebook e acompanhe muitos outros conteúdos relevantes para sua saúde!

Posts relacionados

Deixe um comentário