cuidados com a pele cuidados com a pele

Os melhores cuidados com a pele recomendados para cada faixa etária

7 minutos para ler

Assim como qualquer parte do corpo, a pele precisa de atenção específica, de acordo com cada faixa de idade. A expressão “pele de bebê” não é por acaso, afinal de contas, todos queremos que ela não tenha manchas, seja delicada, com a hidratação em dia e sem precisar de nenhum retoque para parecer saudável.

No entanto, nem todos sabem quais tipos de cuidados com a pele é preciso ter para se chegar a esse nível. Uma cútis envelhecida, sem brilho e maciez natural, pode ser resultado tanto de fatores internos quanto externos.

No primeiro grupo, podemos dizer que a idade e mesmo alterações hormonais contribuem para isso. Já quanto aos fatores externos, hábitos com má alimentação, pouca ingestão de água, exposição excessiva ao sol e o fumo, por exemplo, são grandes vilões que devem ser evitados.

Para você que tem dúvidas sobre o assunto e também quer saber quais cuidados específicos é preciso ter, de acordo com cada idade, explicamos tudo o que de mais importante você precisa entender. Confira!

Tipos de pele

Para começar, é importante saber que cada pessoa tem um tipo de pele, demandando cuidados e uso de produtos específicos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a especialidade médica que cuida dessa parte do corpo humano, ela pode ser classificada entre:

  • normal;
  • seca;
  • oleosa;
  • mista.

A pele normal é o sonho de todo mundo, pois ela produz oleosidade na medida certa, não tem poros visivelmente abertos, ao mesmo tempo que não sofre com problemas como excesso de brilho ou ressecamento. Já a pele seca, como o próprio nome diz, perde água mais facilmente, e por isso tende a sofrer mais com rugas e outras fissuras.

Já quem tem pele oleosa sofre com a dilatação dos poros, a produção excessiva de sebo, cravos, espinhas e acne. Além disso, ela tem um aspecto mais espesso que os outros tipos. Já a mista é uma combinação entre o tipo oleoso e seco, pois em algumas áreas, como a testa e o nariz, tende a produzir mais óleo, enquanto que as bochechas são mais secas.

Cuidados básicos diários

cuidados com a pele

Para começar, seja qual for o tipo, é preciso uma rotina diária de cuidados com a pele, em que ela seja lavada, tonificada e hidratada – com produtos específicos de acordo com o seu tipo. Ou seja, quem tem pele normal vai usar um tipo de sabonete, enquanto quem tem pele oleosa deve comprar outra versão do sabonete, voltado para as suas necessidades.

É comum que as pessoas pensem que uma pele oleosa não precise de hidratação, mas esse é um total engano. Assim como os outros tipos, ela precisa ser hidratada todos os dias, mas com produtos que contenham ingredientes próprios para essa pele.

De maneira geral, nos cuidados diários com a pele, quem tem o tipo seca deve evitar o uso de água quente, pois isso contribui para piorar essa condição. Já quem tem pele oleosa precisa manter bons hábitos de limpeza, além de evitar alimentos gordurosos e mesmo o excesso de sol.

Pele na adolescência

A adolescência é um período em que o corpo passa por muitas alterações, inclusive, mudanças hormonais importantes, que acabam impactando também o aspecto da pele. Não é por acaso que a maioria dos adolescentes sofrem com acne e espinhas.

Afinal de contas, nessa fase da vida, há um aumento na produção de sebo, que acaba resultando nelas. Muitas vezes, isso se torna causa de problemas de autoestima.

O adolescente precisa saber qual é o seu tipo de pele para seguir uma rotina de skincare adequada. Para isso, o ideal é se consultar com um dermatologista para saber exatamente as necessidades de cada pessoa. Se a maior preocupação dos adolescentes for com as temidas espinhas, é fundamental manter o rosto sempre limpo, tonificado e hidratado.

Além disso, pode-se investir em tratamentos específicos semanais, como o uso de esfoliantes e outros produtos para a remoção dos cravos, que promovem uma limpeza mais profunda. Evitar água quente, mesmo durante os cuidados com a pele no inverno, não colocar a mão no rosto e nunca espremer as espinhas são dicas valiosas para essa fase.

Pele aos 20 anos

Como já mencionado, vários fatores ajudam no processo de envelhecimento precoce da pele. Por volta dos 25 anos, os primeiros sinais importantes do envelhecimento começam a aparecer.

Por isso é importante seguir uma rotina de cuidados, consultar sempre um especialista em dermatologia, dar atenção à alimentação, hidratação e não se expor ao sol sem proteção e excessivamente. Nessa fase, alguns dicas importantes são usar protetor solar todos os dias e não deixar de hidratar a pele.

Procure usar produtos adequados, que podem ajudar no retardo do envelhecimento. Por fim, nunca dormir com a pele suja ou maquiada, além de começar também o uso de antioxidantes.

Pele aos 30 anos

A pele tem uma barreira natural contra os raios solares que, entre outras coisas, causam o envelhecimento precoce. Porém por volta dos 30 anos, essa função já está mais enfraquecida que aos 20 anos. Além disso, há perda de hidratação mais facilmente e a sua elasticidade natural também fica mais fraca.

Então, é preciso cuidar da alimentação, que deve ser o mais saudável possível, evitando gordura em excesso, açúcar e consumo exagerado de bebidas alcoólicas. Além do mais, mesmo nos dias nublados, é preciso usar filtro solar e produtos mais específicos podem ser incluídos na rotina, como séruns de vitamina C, que têm ação antioxidante.

Pele aos 40 anos

Quem disse não ser possível ter uma pele bonita aos 40 anos? Claro que nessa fase podem surgir outros problemas, como ressecamento e mesmo manchas, mas há produtos incríveis que vão manter sua pele bonita e, o mais importante, saudável.

A rotina diária de cuidados deve ser mantida, mas invista também em bons antioxidantes, que servem para combater os radicais livres. Nessa fase, dê atenção à região dos olhos, que é mais delicada que as outras áreas e demanda produtos específicos.

Pele a partir dos 50 anos

Nessa fase, a pele perde firmeza, elasticidade e também já não tem aquele brilho e luminosidade natural das outras idades. Para resolver o problema, é preciso caprichar nos rituais.

Usar protetor solar, esfoliantes que vão remover células mortas e revitalizar a pele, cuidar sempre da região dos olhos, não se esquecer da hidratação e usar um bom creme anti-idade são ações essenciais para manter uma pele bonita a partir dos 50 anos.

Podem parecer muitos passos e cuidados, mas tudo o que é feito rotineiramente acaba se tornando um hábito e você sentirá prazer em cuidar da sua pele. Mas além de todas essas dicas, é essencial se consultar com um dermatologista, pois somente esse médico poderá dizer qual tipo de produto será melhor para a sua pele.

Se você gostou deste post sobre cuidados com a pele, aproveite para assinar a nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário