envelhecimento ativo envelhecimento ativo

Entenda como conquistar um envelhecimento ativo e saudável

6 minutos para ler

Para quem se preocupa com a saúde e quer ter uma velhice com mais qualidade de vida, alguns hábitos podem ajudar e devem ser iniciados o mais cedo possível. Um envelhecimento ativo e com saúde significa que a pessoa, mesmo em uma idade avançada, consegue ser independente e não apresenta doenças sérias, além de desfrutar do seu dia a dia com muita qualidade.

Para se chegar a esse nível, é preciso investir desde sempre em uma boa alimentação, seguir práticas regulares de atividades físicas e, claro, fazer check-up médico periodicamente. No Brasil, a faixa de pessoas acima de 60 anos inclui 13% da população — ou 28 milhões de pessoas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para os próximos anos, a tendência é que o número de idosos aumente. Com isso, é mais do que importante que você esteja atento e procure incluir práticas saudáveis no dia a dia, como as que listamos logo abaixo!

Importância de um envelhecimento ativo e saudável

Na geriatria, a especialidade da medicina que cuida dos mais velhos, o desafio é ajudar as pessoas a encontrar práticas que possam auxiliar em um envelhecimento saudável. Mas você sabe por que esse tema tem ganhado cada vez mais espaço não apenas nos consultórios médicos, mas também na mídia e mesmo em conversas informais?

Em todo o mundo, a população está envelhecendo, e, graças aos avanços da medicina, cada vez mais, é possível prolongar a vida. A expectativa de vida aumenta na mesma medida em que são conquistados avanços sociais, como mais acesso aos cuidados de saúde e a informações.

Porém, ainda que, em geral, as pessoas consigam viver mais, isso não significa que todas elas terão a mesma qualidade de vida. A principal diferença é que muitos não têm a chance ou se preocupam em cuidar da saúde, mantendo uma vida ativa desde a juventude.

Aqui, vale ressaltar que envelhecer de maneira saudável não significa apenas não apresentar doenças. Aliás, muitas delas são inevitáveis, pois estão ligadas ao processo de envelhecimento natural do corpo humano. Mas diversas condições que afetam o físico e a mente, deixando mais difícil tanto a vida do idoso quanto a de seus familiares, podem ser evitadas.

Um envelhecimento ativo significa disposição e boas condições de saúde para a realização regular de exercícios físicos, mesmo que sejam simples caminhadas; um bom convívio familiar e social; e o bom funcionamento do cérebro — incluindo, até mesmo, disposição para novos aprendizados.

Isso significa que a palavra “velhice” não precisa estar associada a ideias como dependência e saúde frágil, por exemplo. Hoje, seguindo algumas práticas relacionadas a alimentação, cuidados de saúde e exercícios físicos, é possível cultivar o bem-estar em qualquer idade.

Práticas para viver bem ao longo da vida

envelhecimento ativo

Já deu para entender a importância e os benefícios de se envelhecer ativamente não apenas para o idoso, mas para todos a sua volta, certo? Mas o que é preciso fazer para se atingir esse nível de qualidade de vida? Basicamente, é necessário prestar atenção aos seguintes fatores:

  • alimentação saudável;
  • prática de exercícios;
  • cuidados preventivos;
  • momentos de lazer;
  • saúde mental.

Para cada uma dessas recomendações, existe um médico especialista que poderá ajudar o indivíduo de acordo com suas necessidades. Aliás, é possível cuidar da saúde sem convênio e sem depender dos serviços públicos. Hoje, existem várias clínicas e serviços de saúde particulares que você paga de acordo com o uso, incluindo consultas e exames. Ou seja, não é preciso se comprometer com mensalidades.

O ideal é que cada pessoa procure especialistas nas mais variadas áreas, como nutrição, clínica geral e neurologia, para identificar as necessidades de seu organismo.

De maneira geral, porém, quando falamos em seguir uma boa alimentação, significa consumir pratos equilibrados diariamente, evitando opções industrializadas e apostando nos ingredientes naturais, como frutas, verduras, legumes, cereais, peixes e carnes.

Quanto aos exercícios físicos, quanto mais cedo a pessoa se conscientizar sobre os malefícios do sedentarismo, mais mobilidade e independência ela terá na velhice. Isso não significa que todo mundo precisa ter uma rotina de atleta, mas sim praticar exercícios quase todos os dias, respeitando os limites do corpo e sob orientação médica.

Quando falamos em cuidados preventivos, a ideia é manter uma rotina de visitas aos profissionais da saúde que cada um possa precisar. Mesmo que você não perceba nenhum sintoma diferente, tenha o hábito de ir ao clínico geral a cada 6 meses, por exemplo, e faça exames para ver se não há nenhuma deficiência no seu organismo ou mesmo excessos.

Momentos de lazer também são muito importantes, ainda mais para os idosos, que, geralmente, não trabalham e precisam encontrar distrações. Assim, dedicar-se a atividades prazerosas, como aulas de dança, pintura e artesanato, viagens e encontros regulares com amigos e familiares, é essencial para manter não apenas a saúde física em dia, mas a saúde mental também.

Quanto mais cedo o indivíduo começa a se preocupar com essas questões, não tenha dúvidas, mais tranquila será sua velhice.

Como cuidar da saúde ao envelhecer

A fragilidade da saúde dos mais velhos ganhou muito destaque nos últimos tempos por conta da relação de maior risco entre coronavírus e idosos, mas saiba que é possível envelhecer muito bem sem que a saúde se torne um problema. Para isso, é preciso seguir alguns cuidados, como:

  • não se esqueça de cuidar da saúde dos dentes, visitando o dentista a cada 6 meses;
  • controle o peso e os índices de pressão;
  • cuidado com o consumo excessivo de sal;
  • faça exames gerais periodicamente;
  • não se esqueça de beber água;
  • faça as adaptações necessárias na casa para que ela seja segura, respeitando suas limitações.

Viu só como não é difícil envelhecer com saúde? O mais importante é seguir hábitos saudáveis desde a juventude. Claro, a vida deve ser desfrutada com alguns prazeres “proibidos” também, como, de vez em quando, consumir um alimento que não seja nutritivo, mas que agrade ao paladar. Isso, porém, não pode ser uma regra na sua vida.

Além do mais, visitar periodicamente especialistas como cardiologista, nutrólogo, geriatra, ortopedista e oftalmologista é de grande importância para garantir um envelhecimento ativo em todos os seus aspectos.

Gostou das dicas? Então, aproveite para conferir o conteúdo que já fizemos sobre a importância de se consultar com um cardiologista!

Posts relacionados

Deixe uma resposta