andropausa andropausa

Saiba quais são os sintomas e tratamento para a andropausa!

6 minutos para ler

Certamente, você já deve ter ouvido falar sobre menopausa. Afinal, essa fase pela qual todas as mulheres passam é muito discutida na televisão, em revistas, jornais e meios de comunicação em geral. No entanto, quando o assunto é andropausa, nem todas as pessoas têm conhecimento a respeito, pois a saúde do homem ainda não é tão debatida.

De maneira geral, pode-se dizer que a andropausa tem o mesmo significado para a vida de um homem que a menopausa tem para a mulher. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, os homens passam por ela entre os 40 e 55 anos.

Nessa fase, o corpo masculino passa por um processo de queda dos níveis de testosterona, acompanhada de sintomas como falta de energia, diminuição da libido, entre outros. Para você, que tem dúvidas sobre o tema, explicamos o que de mais importante é preciso saber. Confira!

O que é andropausa?

Nas mulheres, a menopausa indica o final do ciclo reprodutivo e, justamente por isso, o assunto está tão relacionado também à menstruação – ou seja, um indicativo dos óvulos no organismo. Com isso, é preciso que elas busquem ajuda médica para lidar com os sintomas físicos e para uma possível necessidade de reposição hormonal.

O que muitas pessoas não sabem é que os homens também passam por uma fase parecida, que é chamada de andropausa, que muitos consideram como a “menopausa masculina”. Durante esse processo, o principal acontecimento é a queda dos níveis do hormônio masculino no organismo, que é a testosterona.

No entanto, essa diferença não é tão intensa e acontece de forma gradual e bem mais leve do que no caso feminino. De qualquer maneira, o indicado é que os homens mantenham cuidados de saúde e façam check-ups periódicos. No caso de sintomas ou mesmo dúvidas sobre a andropausa, é recomendado que se procure uma clínica médica de endocrinologia.

Quais são as causas?

A andropausa faz parte do processo natural de envelhecimento do indivíduo. No entanto, nem todos os homens vão sentir sintomas relacionados a isso ou mesmo os níveis de testosterona poderão ser considerados abaixo do normal. Cada caso deve ser investigado individualmente, mas, no geral, a queda hormonal associada a outros fatores pode resultar na andropausa.

Obesidade, hábito de fumar, diabetes, hipertensão, estresse, alcoolismo e doenças metabólicas, por exemplo, contribuem para um quadro de andropausa. Por isso, é importante que desde sempre os homens se preocupem em levar uma vida saudável, cuidando da alimentação e evitando hábitos que comprovadamente prejudicam a saúde, como é o caso do fumo do tabaco.

Com o passar da idade, é normal que os níveis da testosterona diminuam, mas nem todos os homens vão perceber isso — sejam sintomas físicos, sejam emocionais. Sem contar que, em cada indivíduo, esse processo pode começar em determinada fase da vida a partir dos seus 40 anos.

Quais são os sintomas?

Assim como nas mulheres, a baixa produção hormonal também pode causar alguns sinais nos homens. Alguns dos mais comuns são:

  • mudança de humor;
  • falta de libido;
  • fadiga;
  • insônia;
  • falta de energia;
  • diminuição da massa magra;
  • aumento da gordura abdominal;
  • pele seca.

É importante ressaltar que nem todos os homens vão sentir esses sintomas ou vão sofrer com outros deles. Sem contar que muitos nem vão perceber a queda hormonal, pois mesmo diminuindo a testosterona, ainda pode continuar em um nível considerado normal.

Além do mais, de acordo com os hábitos de cada um, esses sinais podem ou não ser mais intensos. O sedentarismo, a pressão alta, o fumo e a obesidade são alguns dos fatores que contribuem para o surgimento dos sintomas físicos e emocionais que podem comprometer a qualidade de vida do indivíduo.

Como é feito o diagnóstico?

Dificilmente, um homem vai procurar um médico sem que tenha percebido o surgimento de algum dos sintomas acima para identificar se está ou não passando pela andropausa. De qualquer maneira, caso tenha dúvidas, ou mesmo alguma mudança física ou emocional esteja incomodando, o exame que vai identificar os níveis de testosterona no organismo é o de sangue.

Nele, a quantidade desse hormônio no organismo é medida, mas essa não deve ser a única prova para a constatação da andropausa. Isso porque, mesmo nos indivíduos saudáveis, os níveis hormonais podem variar, de acordo com cada organismo. Nesse sentido, é normal que o médico faça uma investigação além dos resultados do exame de sangue, analisando também sintomas, estilo de vida do paciente, entre outras comprovações clínicas.

Qual especialidade médica procurar?

Caso tenha dúvidas e queira investigar um possível quadro de andropausa, o médico a ser procurado é o endocrinologista. Essa especialidade atua nos cuidados e tratamentos de obesidade, tireoide, osteoporose, diabetes, problemas de menstruação, crescimento e, claro, avaliação hormonal.

A andropausa nada mais é do que uma alteração causada pela diminuição da produção hormonal, por isso, essa é a especialidade mais indicada. Durante uma consulta rotineira com outro especialista, como o urologista ou mesmo clínico geral, também pode ser identificada a necessidade de se recorrer ao endocrinologista.

A andropausa não é a única condição clínica relacionada à produção de hormônios que necessita do acompanhamento de um endocrinologista. Distúrbios na tireoide podem aumentar ou diminuir a produção hormonal e, mesmo alguns casos de obesidade, por exemplo, precisam ser avaliados e cuidados por esse especialista.

Quais são os tratamentos?

Apesar de a andropausa ser causada pela diminuição da produção hormonal, isso não significa que em todos os casos o médico recomendará a reposição. Aliás, esse é um assunto com muitas controvérsias, não apenas para o tratamento da andropausa, mas da menopausa também.

Os riscos que uma reposição hormonal sem necessidade podem causar no organismo são inúmeros. Por isso, não existe um tratamento padrão para todos. Identificando os sintomas já mencionados ou mesmo por curiosidade, procure um médico especialista para que ele possa avaliar suas condições de saúde e recomendar o tratamento mais adequado, caso precise.

Viu só como o assunto andropausa não é tão complicado? Seguindo uma vida saudável e fazendo acompanhamentos médicos preventivos, sua saúde será mais bem preservada e a sua vida terá sempre a qualidade de que você precisa.

As clínicas AmorSaúde contam com excelentes endocrinologistas. Você pode agendar uma consulta agora mesmo!

Posts relacionados

Deixe uma resposta