Saúde do homem: cuidados essenciais, dicas e cenário atual

18 minutos para ler

Existem diversas doenças que afetam apenas a saúde do homem, muitas vezes com consequências graves. O maior problema é que eles vão ao médico com bem menos frequência em comparação às mulheres. 

De acordo com o Centro de Referência em Saúde do Homem em São Paulo, mais de 70% dos homens vão ao médico por influência dos filhos e das mulheres. O levantamento também apontou que mais de 50% desses pacientes já chegam com um problema em estágio avançado.

O fato é que ainda sobram muitos preconceitos e falta conscientização sobre o assunto. Por isso, fizemos um guia completo de cuidados com a saúde do homem. Acompanhe!

Qual é o cenário atual no Brasil sobre a saúde do homem?

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) divulgou que cerca de 68 mil homens seriam diagnosticados com câncer de próstata até o fim do ano passado. Esse é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma. 

Assim, não é por acaso que os brasileiros vivem cerca de 7,2 anos a menos do que as brasileiras. Além da violência e dos acidentes de trânsito, as doenças cardiovasculares e os diversos tipos de câncer estão entre as principais causas de mortes prematuras entre os homens.

A falta de prevenção também preocupa e o diagnóstico tardio. No caso do câncer de próstata, por exemplo, o preconceito em relação ao exame impede que muitos homens procurem um centro de saúde. 

Diante dessa necessidade de conscientização, o Ministério da Saúde implementou a Política de Atenção Integral à Saúde do Homem. Desde 2009 o programa promove ações para o entendimento da realidade masculina, com uma melhor acolhida no Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, busca inserir os cuidados com a saúde no cotidiano dos pacientes de acordo com suas condições socioeconômicas e o contexto local.

Como quebrar preconceitos sobre os cuidados com a saúde do homem?

O problema é antigo e tem raízes na própria concepção da sociedade, com a difusão de valores associados à virilidade. Desde a infância, os meninos crescem ouvindo que “homem não chora”, “precisa ser forte” e se cuidar é “coisa de mulherzinha”. Por isso, convencer os homens a cuidarem de si mesmos ainda é um grande desafio. 

Na infância, os pais levam tanto os meninos quanto as meninas ao pediatra. No entanto, após a puberdade e principalmente na fase adulta, as coisas mudam muito. Enquanto as mulheres vão ao ginecologista e a outros especialistas bem cedo, os homens só procuram ajuda profissional quando apresentam algum sintoma. O problema é que muitas doenças só são sintomáticas nos estágios mais avançados.

Nesse contexto, é preciso ter uma abordagem diferenciada e mais complexa, em um esforço que envolve a comunidade médica, os profissionais da saúde, os governos e a sociedade de modo geral. É fundamental realizar campanhas de conscientização que gerem o engajamento dos homens para a prevenção e o tratamento precoce de doenças.

Um exemplo bem-sucedido é o Novembro Azul, que busca conscientizar sobre a prevenção do câncer de próstata. Adotada pelo governo, por entidades governamentais e até por empresas, a campanha incentiva que os homens procurem um médico e realizem o exame de próstata, ainda visto como um tabu por eles.

Mesmo com os bons resultados da campanha, o caminho ainda é longo. Além de procurarem um médico para fazer o exame de toque retal e o de dosagem do PSA, é necessário que os pacientes sigam o tratamento, que também encontra resistência pela ideia de que pode ter risco de impotência sexual. No entanto, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado podem aumentar significativamente as chances de cura.

Quais são os principais cuidados que os homens devem ter com a saúde?

Além de marcar consultas com o médico com certa frequência, é necessário tomar certas atitudes para cuidar bem da saúde. Confira as principais delas a seguir.

Adote uma dieta balanceada

A verdade é que todo mundo precisa ter uma alimentação saudável. Uma dieta equilibrada, com boa quantidade de vegetais, fibras e proteínas, e pobre em carboidratos e gorduras reduz o risco de doenças cardiovasculares, diabetes, colesterol alto, anemia, entre outros problemas. Além disso, melhora a disposição física, dando mais vitalidade.

A diferença é que alguns alimentos podem contribuir para a saúde do homem. Além de equilibrar a quantidade de nutrientes de acordo com a necessidade de consumo de cada um, é necessário incluir alimentos que contêm substâncias que geram benefícios específicos. Mais adiante, mostraremos quais são eles.

Invista nos cuidados com a pele

Entre todos os preconceitos aprendidos pelos homens, um bem prejudicial é acreditar que os cuidados com a pele fazem parte somente do universo feminino. A questão é que esse tipo de cuidado não é apenas um caso estético. 

O processo de envelhecimento natural da pele gera uma série de consequências, como o ressecamento, manchas e rugas. O problema é que esses sinais são fatores de risco para muitas doenças de pele, como o câncer e problemas autoimunes.

Por isso, o ideal é lavar bem o rosto com sabonetes líquidos apropriados, além de outros produtos para tratamento e hidratação. Isso sem contar o uso de filtro solar, que é imprescindível mesmo nos dias frios e nublados.

Durma bem todas as noites

Dormir bem também reduz o risco de desenvolver diversas doenças, inclusive a hipertensão, doenças respiratórias, diabetes e obesidade, contribuindo para uma melhor qualidade de vida. Para tanto, é necessário que as noites sejam bem dormidas e com regularidade — não adianta dormir bem uma noite e ficar muitas horas acordado em seguida.

Mantenha um peso equilibrado

Há muito se fala nos efeitos do sobrepeso e da obesidade na saúde. Esse é um dos principais fatores de risco para doenças como a hipertensão e o diabetes. O problema é que ainda não se sabe como isso pode favorecer o aparecimento de diversos tipos de câncer, incluindo o de próstata.

O excesso de peso provoca alterações hormonais e metabólicas que favorecem o surgimento de tumores. Sem contar outros problemas, como a infertilidade, a disfunção erétil e doenças pulmonares e gastrointestinais.

Procure um médico

Como já dissemos, é comum que o homem procure um médico apenas quando apresenta algum sintoma — ou mesmo muito depois disso. No entanto, o ideal é se consultar e fazer um check-up regularmente.

Diversos exames podem detectar doenças ainda no início, quando as chances de cura são muito maiores. Assim, é bom buscar orientação sobre quais são os exames mais indicados de acordo com a faixa etária e o histórico familiar.

Para os homens acima dos 40 anos, por exemplo, o melhor é realizar o check-up uma vez ao ano. Entre os exames recomendados estão o de próstata e os testes cardíacos. Outros podem ser solicitados, de acordo com condições preexistentes.

Tente reduzir o estresse

Ainda é muito comum a ideia de que o estresse não é uma doença, por isso ele costuma ser negligenciado pelas pessoas — principalmente pelos homens. No entanto, trata-se de um dos fatores mais determinantes para o surgimento de doenças psicológicas e físicas. 

É muito importante adotar medidas para reduzir o estresse. Mesmo que algumas situações não possam ser controladas, é necessário tentar minimizar o peso de situações estressantes.

Obviamente, nem sempre é possível se livrar desses momentos de estresse, pois muitas vezes eles dependem de outras pessoas. Uma alternativa é praticar atividades que ajudem no relaxamento, como exercícios, meditação, ioga ou ter momentos de diversão com a família e os amigos.

Pratique atividades físicas regularmente

Atividades físicas como correr, caminhar e nadar são fundamentais para prevenir doenças cardiovasculares. Elas também ajudam a manter o peso, principalmente quando é necessário equilibrar o gasto energético e o consumo calórico. Os exercícios físicos como a musculação ainda ajudam a melhorar o tônus muscular, a ganhar massa e a perder gordura. 

Independentemente do tipo de atividade escolhido, o ideal é praticar regularmente — de 3 a 5 vezes por semana. De nada adianta se submeter a um esforço muito grande apenas uma vez por semana, como no caso do futebol de domingo com os amigos.

Quais são os principais exames que devem ser feitos?

A seguir, confira uma lista dos principais exames que devem ser realizados para manter a saúde em dia e o que cada tipo pode informar.

Exame de próstata

É provável que esse seja o exame que sofre mais preconceito por parte dos homens. No entanto, ele é muito importante e deve ser realizado todos os anos por aqueles com mais de 45 anos. Em alguns casos, quando há um histórico familiar de câncer de próstata, o médico pode indicar que o teste seja feito antes, a partir dos 35 anos.

Mesmo com os avanços da medicina, o toque retal ainda é o método mais eficaz para a detecção de um tumor. Ele pode ser realizado juntamente ao exame de PSA. Em seguida, o urologista pode solicitar uma biópsia e encaminhar os resultados para um oncologista, caso haja suspeita da doença.

Colonoscopia

Outro tipo de câncer muito comum entre os homens é o do reto ou do intestino grosso, sobretudo após os 50 anos. Para diagnosticar a doença o quanto antes, o médico pode recomendar que se faça uma colonoscopia, que também pode ser incluída nos exames de rotina para essa faixa etária. 

Para a realização desse exame, um tubo ótico é inserido no reto do paciente, dando ao médico uma boa visão da mucosa intestinal. Dessa forma, podem ser verificadas feridas, pólipos e outros sinais de irregularidade. 

A colonoscopia também costuma ser indicada para pessoas com histórico familiar de doenças intestinais, mesmo antes dos 50 anos. Além do câncer, o exame pode diagnosticar diversos outros problemas de saúde na região. 

Exames cardiovasculares

Os problemas cardiovasculares podem ocorrer em pessoas de todas as idades, inclusive crianças. No entanto, eles são preponderantes em homens com mais de 40 anos, sendo agravados com o tempo.

O maior problema é que muitas vezes as doenças como hipertensão e arritmias demoram a apresentar sintomas. Assim, o diagnóstico pode ser tardio caso os homens não façam os exames com frequência.

Por isso, testes ergométricos, ecocardiogramas, eletrocardiogramas e a aferição da pressão arterial devem ser incluídos nos exames de rotina feitos anualmente. 

Detecção de ISTs

As Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) também podem acontecer em todas as idades, mas devido ao preconceito, é comum que elas sejam negligenciadas por muitos homens. Dessa forma, é fundamental que os exames de sangue usados para diagnosticar essas doenças sejam feitos regularmente.

Vale destacar que boa parte delas, como a AIDS e a hepatite C podem ficar incubadas no organismo por muitos anos. Isso significa que as doenças não apresentam sintomas, mas o indivíduo pode contaminar outras pessoas.

Avaliação física

O sobrepeso pode ser um problema grave para a saúde do homem, principalmente depois dos 40 anos, com o decréscimo na produção de hormônios. A obesidade é um fator de risco para diversas doenças cardiovasculares, diabetes, entre outras.

Além de praticar exercícios físicos e adotar uma boa alimentação, é preciso monitorar os indicadores da saúde física por meio de uma avaliação completa. Nela, um médico compara, por exemplo, o Índice de Massa Corporal (IMC) com a rotina do paciente. 

Juntamente a outros exames, a avaliação física é o primeiro passo para a implementação de mudanças na alimentação — também é imprescindível antes da pessoa começar a fazer qualquer atividade física, apontando se ela está apta a realizá-la ou não.

Colesterol total e índice glicêmico

O colesterol total é a soma da quantidade dos dois tipos principais de lipoproteínas (proteína + colesterol) circulante no sangue: o HDL (High Density Lipoprotein) e o LDL (Low Density Lipoprotein). 

O ideal é que o HDL, conhecido como “bom colesterol”, esteja presente em mais quantidade. No entanto, os dois devem ter uma concentração baixa na circulação sanguínea. Esse índice deve ser constantemente monitorado nos homens, uma vez que eles têm chances ainda maiores de acumular o LDL, que é o “colesterol ruim”.

O exame de índice glicêmico pode ser realizado juntamente ao de colesterol total, na mesma amostra de sangue. Pode, ainda, ser feito sozinho, com aparelhos apropriados. 

A glicemia (taxa de glicose na circulação sanguínea) é o principal indicador de diabetes e da hipoglicemia. Essa taxa deve ser acompanhada com frequência, ainda mais se o paciente já apresenta um índice acima do normal.

Quais são as principais doenças/condições que podem afetar os homens?

Muitas doenças podem atingir homens e mulheres da mesma forma, enquanto algumas só afetam um dos sexos, estando diretamente ligadas às características morfológicas do organismo masculino ou do feminino.

Abaixo, listamos os problemas mais prevalentes nos homens. Assim que aparecer algum sintoma, é fundamental buscar ajuda médica. Confira a seguir.

Câncer de próstata

Trata-se de uma das doenças que mais matam os homens no Brasil. O preconceito em torno do exame de toque retal pode ser entendido como a principal causa para o diagnóstico tardio.

A próstata é uma glândula, responsável pela produção do líquido seminal — que junto aos espermatozoides, forma o sêmen. Ela fica localizada logo abaixo da bexiga, podendo ser alcançada pelo médico durante o exame de toque retal.

Com o tempo essa glândula pode ficar mais sensível à queda na produção dos hormônios masculinas, levando a diversos problemas como a proliferação excessiva de suas células, formando um tumor. Esse processo pode ser lento ou muito rápido — daí a necessidade de se consultar um médico para realizar o exame com frequência.

Andropausa

A queda na quantidade de hormônios nas mulheres é um fenômeno bem conhecido: a chamada menopausa. O fato é que os homens também podem passar pela mesma situação, por volta dos 50 anos. 

A andropausa é uma condição natural e normal, e não uma doença em si, mas que pode gerar algumas consequências para a saúde do homem. Os sintomas mais comuns são alterações de humor, fadiga e redução da libido. É importante procurar um endocrinologista ou um urologista para fazer um tratamento adequado, inclusive com a reposição hormonal, quando necessário.

Incontinência urinária

Outro problema que pode afetar os homens, sobretudo depois dos 50 anos, é a incontinência urinária. Trata-se da perda involuntária de urina, tanto naturalmente quanto ao fazer algum esforço — como uma tosse, um espirro ou ao levantar peso. Daí surge uma vontade incontrolável de ir ao banheiro rapidamente.

Além de provocar embaraço, a incontinência pode ser sinal de infecção urinária ou em algum órgão do sistema reprodutor, uma IST ou até uma condição neurológica. Assim, é necessário procurar um médico o quanto antes para conhecer a causa do problema.

Disfunção erétil

A disfunção erétil é um problema muito comum entre os homens da terceira idade. No entanto, tem afetado cada vez mais os jovens, inclusive aqueles com menos de 30 anos. Isso acontece devido a diversos fatores, como:

  • estresse;
  • depressão;
  • obesidade;
  • problemas cardíacos;
  • abuso de álcool e drogas, entre outros.

A própria falta de conhecimento sobre o assunto pode ser vista como uma causa, uma vez que os homens podem buscar meios pouco seguros e ineficazes para resolver o problema — como drogas e terapias sem comprovação. Antes de recorrer à automedicação, o melhor é procurar um médico para entender o estado de saúde e conhecer as causas reais.

Por sinal, é fundamental procurar um médico, pois a disfunção erétil pode significar outras doenças mais graves. Só o especialista poderá realizar os exames necessários para um diagnóstico correto e indicar o tratamento adequado — sem contar que pode não haver um problema físico, e sim emocional.

O melhor é superar o medo e a vergonha e evitar medicamentos para a disfunção sexual. Se eles não forem tomados corretamente, podem provocar dependência e problemas de saúde graves.

Quais são os alimentos essenciais para a saúde do homem?

Como já vimos, uma dieta balanceada é parte importante de um corpo saudável. Confira, a seguir, alguns alimentos que fazem bem à saúde e inclua-os na sua rotina.

Peixes oleosos

Peixes como o salmão, a sardinha e o atum são ricos em ômega 3, gordura que faz muito bem para a saúde do homem e não é produzida pelo organismo — só sendo adquirida pela alimentação. 

O ácido graxo contribui para a saúde do coração e para o sistema nervoso, evitando doenças cardiovasculares e problemas de memória, bem como doenças como a depressão. 

Esse tipo de peixe também contém muito colágeno e queratina, que previnem a perda de cabelo e o envelhecimento precoce.

Brócolis

O brócolis — assim como outros vegetais verde-escuros — é uma fonte importante de fibras e de vitamina C, que é antioxidante e ajuda a prevenir o envelhecimento precoce. Além disso, o alimento é rico em aminoácidos que ajudam na produção de testosterona.

Feijão

A leguminosa é um dos alimentos mais consumidos pelos brasileiros e excelente para a saúde. Isso acontece porque o feijão contém boas quantidades de cálcio (que fortalece os ossos e os dentes) e de ferro (que melhora a função da hemoglobina no sangue). 

Além disso, é rico em zinco, que participa na produção de testosterona, estimulando a glândula tireoide. O mineral ainda contribui para a mobilidade dos espermatozoides, ajudando a evitar a infertilidade e o câncer de próstata.

Aveia

A aveia é rica em fibras, importante para reduzir o índice glicêmico — evitando, assim, o diabetes. Além de seus efeitos no organismo, essa doença crônica pode provocar diversos problemas, incluindo a disfunção erétil. 

Para potencializar a ação da aveia, é bom combiná-la com banana, já que a fruta também contribui para a produção de testosterona.

Linhaça

Assim como a aveia, a linhaça é rica em fibras, e também ajuda a reduzir o risco de hipertensão, infarto e outras doenças cardiovasculares, sendo um importante aliado na prevenção dessas doenças.

Vinho tinto

Diversos estudos relacionam o hábito de tomar uma taça de vinho tinto por dia à redução dos problemas cardíacos e ao controle da pressão arterial. Se não bastasse essa vantagem para a saúde do homem, a bebida também é rica em resveratrol, que é um antioxidante poderoso e que combate o envelhecimento precoce das células.

Ostra

Talvez você já tenha ouvido falar que a ostra é um afrodisíaco natural, e não se trata de um mito: ela estimula a produção de testosterona, capaz de aumentar a libido masculina, restaurando a quantidade do hormônio no organismo. Além disso, é rica em zinco, mineral muito importante para a saúde do homem.

Tomate

O tomate contém boas quantidades de vitaminas A e C, mas se destaca por conter bastante licopeno, um antioxidante que dá a cor vermelha ao alimento. A substância ajuda a prevenir o câncer de próstata e a fortalecer o sistema imunológico.

Precisamos lembrar que a saúde do homem é responsabilidade de todos. Portanto, ajude a combater preconceitos e incentive os homens da sua família a sempre se consultar com um médico e a realizar os exames de rotina.

Gostou de saber como cuidar da saúde do homem? Então compartilhe este post nas redes sociais e ajude a conscientizar mais pessoas!

Posts relacionados

Deixe um comentário