Quais são as principais opções de tratamento para sinusite?

6 minutos para ler

Sensação de cabeça pesada, nariz congestionado, coriza, tosse e dor de ouvido: esses são alguns dos sintomas da sinusite, a inflamação das mucosas dos seios da face — que são os espaços ósseos ao redor do nariz, das maçãs do rosto e dos olhos.

A sinusite pode surgir por conta de resfriados, gripes e alergias ou ser recorrente em pessoas com desvio do septo nasal, entre outras condições. Na maior parte dos casos é desencadeada pelo vírus Influenza (causador da gripe), mas pode ser resultado de uma infecção por bactérias ou fungos.

A sinusite pode ser aguda, com duração de até 4 semanas, ou crônica, quando os sintomas não desaparecem após esse período. Por todas essas variações, não existe um tratamento de sinusite único. Quer conhecer as principais formas de tratar a doença e aliviar os sintomas? Continue a leitura deste post!

Lavagem nasal

Fazer a lavagem do nariz dá uma sensação de alívio, pois ajuda a dissolver as secreções, descongestionando os seios nasais. Para isso, pode-se utilizar água salina (misturando 250ml de água com 1 colher de bicarbonato de sódio e 2 colheres de sal) ou soro fisiológico diretamente no nariz.

Os soros são vendidos em farmácia, alguns até com a opção em spray (prontos para uso) — o que facilita a aplicação, principalmente em crianças.

Inalação

Da mesma forma que a lavagem nasal, um tratamento de sinusite eficaz é a inalação. Ela pode ser feita com aparelhos próprios, mas também com o vapor da água do banho — o que vai ajudar a dissolver as secreções e amenizar os sintomas.

A pessoa pode também ferver água com eucalipto ou gotas de seu óleo essencial, esperar amornar e também fazer a inalação desse vapor.

Antibióticos

O tratamento de sinusite causada por bactérias é feito com o uso de antibióticos, que são prescritos pelo médico e devem ser tomados nos intervalos e no período de tempo indicados.

Atenção: esse tipo de medicamento não tem efeito se a sinusite for viral, por exemplo. Por isso, é importante contar com um diagnóstico médico correto.

Outra observação é ter cuidado com o uso indiscriminado de antibióticos para que o corpo não fique resistente às bactérias, prejudicando não só o tratamento da sinusite bacteriana, como de outras doenças.

Analgésicos e anti-inflamatórios

O uso de analgésicos e anti-inflamatórios é indicado para o alívio dos sintomas da sinusite (como as dores de cabeça) e também na redução da inflamação dos seios da face.

Descongestionantes

Para desentupir o nariz e ajudar na respiração, o indicado é o uso de descongestionantes. O medicamento deve ser prescrito pelo médico, que vai indicar a forma de utilizar e o tempo de uso. Esses produtos contêm substâncias como nafazolina, oximetazolina e fenilefrina, que conseguem desobstruir as narinas.

É preciso ter muito cuidado com o uso dos descongestionantes, pois eles podem causar dependência ou o chamado efeito rebote (congestionamento mais intenso). Além disso, podem causar taquicardia, por isso não devem ser utilizados por idosos, crianças ou gestantes.

Corticoides

O médico pode receitar também os corticoides, que têm a função de reduzir o quadro inflamatório em pessoas com sintomas mais intensos. Dessa maneira, são mais recomendados em situações de sinusites alérgicas. Há opções desses medicamentos na forma de sprays ou comprimidos.

Os corticoides orais, se utilizados por um longo período, podem causar efeitos colaterais. Por isso, é essencial seguir o tempo de uso prescrito pelo médico.

Compressas quentes

Os sintomas da sinusite podem incomodar bastante, dificultando até as atividades simples do dia a dia. Por isso, uma forma de tratamento que visa amenizar o desconforto é o uso de compressas quentes no nariz, nos olhos e na testa.

O aumento da temperatura nessas regiões vai tornar as secreções mais fluidas, ajudando em sua eliminação e reduzindo a dor. Para isso, aqueça um pouco de água, umedeça uma toalha e aplique a compressa na região dolorida. Tome cuidado para que a toalha não esteja quente demais.

Cirurgias

O tratamento de sinusite pode também ser cirúrgico. Essa opção é utilizada como último recurso para casos específicos, como quando a inflamação é decorrente de alguma alteração anatômica — como o desvio de septo ou a presença de pólipos nasais — ou situações que não respondem ao tratamento.

A cirurgia também pode ser indicada para sinusites causadas por fungos ou quando a doença apresenta sérias complicações.

Para cada caso a técnica tem uma finalidade: no caso de pólipos nasais ou desvio de septo, o procedimento serve para corrigir o problema. Se a causa é a infecção por fungos, a cirurgia serve para remover esses agentes.

Há diferentes procedimentos, mas geralmente todos se valem do endoscópio: uma espécie de microcâmera que permite uma visualização ampliada da cavidade nasal — o que faz com que a técnica seja minimamente invasiva. Assim, o médico pode remover a mucosa ou os tecidos que estão obstruindo a passagem de ar.

Uma técnica mais recente é a endoscopia com balão flexível, na qual ele é inflado dentro da narina, causando microfraturas ósseas e moldando a região. O procedimento vai facilitar a drenagem das secreções, e a vantagem é que não é preciso fazer cortes.

As cirurgias para sinusite servem para melhorar o fluxo respiratório e eliminar o processo inflamatório. São feitas com anestesia geral e não deixam cicatrizes aparentes.

Medidas no dia a dia

Algumas medidas no dia a dia podem ajudar no tratamento de sinusite, tais como:

  • beber bastante água — o que ajuda a deixar as secreções mais fluidas, facilitando sua remoção;
  • evitar ambientes com ar-condicionado;
  • evitar frequentar ambientes que tenham fumantes;
  • não manipular objetos com muita poeira.

O tratamento de sinusite vai depender da causa e do tipo da doença, por isso é imprescindível fazer o diagnóstico com o otorrinolaringologista e seguir rigorosamente suas recomendações. Tratamentos caseiros — como a lavagem do nariz, aplicação de compressas quentes e inalação de vapor — são sempre bem-vindos. O que não deve ser feito é a automedicação.

Os dias mais frios e o tempo seco são os mais propícios para a sinusite. Falando em inverno, confira 6 dicas de como comer bem e de forma saudável na estação!

Posts relacionados

Deixe um comentário