novos tratamentos câncer de mama novos tratamentos câncer de mama

Conheça os mais novos tratamentos contra o câncer de mama

6 minutos para ler

Entre os diferentes tipos de câncer, o de mama é uma dos mais comuns e, apesar de ser muito mais frequente em mulheres, pode acometer homens, também. Para quem não sabe, a doença acontece pela reprodução excessiva das células que, por sua vez, acabam se transformando em tumor. A boa notícia é que a medicina tem evoluído muito nos últimos anos e as esperanças vêm se renovando com os novos tratamentos de câncer de mama.

Não existe somente um tipo de câncer de mama, já que ele pode variar em inúmeros aspectos. Justamente por isso que não existe apenas um tratamento. Ao definir o que será feito com cada paciente, o médico leva em consideração fatores como em qual estágio está o desenvolvimento da doença, as próprias características do tumor e, claro, as condições de saúde de cada paciente.

Para você que está em busca de mais informações sobre o assunto, falamos sobre a situação desse tipo de câncer no país e também sobre alguns dos principais tratamentos disponibilizados no momento. Confira!

O que é o câncer de mama, seus sintomas e formas de prevenção?

novos tratamentos câncer de mama

O câncer de mama surge quando as células da região se multiplicam excessivamente e alguns fatores de risco contribuem para o desenvolvimento da doença. Pessoas acima dos 50 anos, sedentarismo, obesidade, consumo de bebidas alcoólicas, histórico familiar de câncer e alteração genética são alguns detalhes em que é preciso prestar atenção, já que estão relacionados à maior possibilidade de desenvolvimento do câncer de mama.

Com isso, a prevenção deve envolver uma vida com atividades físicas regulares, alimentação equilibrada, visando a um peso normal, e evitar o consumo de bebidas alcoólicas, por exemplo. Quanto aos riscos hereditários e para controlar todos os outros fatores, o ideal é fazer visitas regulares ao médico para se certificar de que não há perigo.

A preocupação com a saúde é algo normal e importante, ainda mais se considerarmos que, quanto mais cedo o câncer é descoberto, maiores serão as chances de sucesso no tratamento. Entre os principais sintomas que podem aparecer relacionados ao câncer de mama estão:

  • surgimento de nódulos no seio, axilas ou mesmo pescoço;
  • saída de líquido dos mamilos;
  • mudança na textura da pele na região dos seios, que tende a ficar avermelhada e com o aspecto de casca de laranja.

Qual é a situação da doença no Brasil?

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), a região onde há maior incidência de câncer de mama é a Sudeste, seguida pelo Nordeste, Sul, Centro-Oeste e Norte. Já quanto à incidência de mortes por conta da doença, a região Sul ocupa o primeiro lugar, seguida pelo Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e Norte.

Existe um protocolo no país, que começa com a investigação da doença até a fase de tratamento. Primeiramente, o paciente passa por uma consulta, inclusive, podendo ser com um clínico geral. Nela, são feitos os exames e também identificados possíveis fatores de risco.

O próximo passo já é uma consulta com um especialista que, nesse caso, é o médico mastologista. Nessa fase, é dado o diagnóstico ao paciente. Caso seja realmente câncer de mama, as etapas seguintes poderão ser uma combinação de tratamentos oncológicos e cuidados paliativos ou mesmo em casa.

Quando se fala da incidência do câncer de mama nas mulheres e homens, os números são discrepantes, já que apenas cerca de 1% dos casos ocorre entre pessoas do sexo masculino. Mas isso não significa que eles também não precisam estar atentos no dia a dia aos sinais de mudança no corpo.

Qual é a importância do diagnóstico precoce?

Não é todo nódulo nas mamas que vai resultar em um diagnóstico de câncer, pelo contrário. Por exemplo, um problema bastante comum entre as mulheres é o fibroadenoma, que também aparece em forma de nódulo nas mamas, mas que, na maioria dos casos, nem mesmo precisa ser removido, pois é benigno.

Mas ao perceber qualquer mudança na mama, não deixe de procurar um médico, mesmo que as chances de que seja algo benigno sejam altas. Para um diagnóstico preciso, são feitos exames de imagem, como a mamografia, além da biopsia, que nada mais é do que a retirada de uma pequena parte da área a ser analisada usando a técnica de punção.

Um diagnóstico precoce está relacionado às chances de cura, pois quando o câncer de mama é identificado ainda no estágio inicial, as chances de que o tratamento tenha sucesso estão acima dos 90%. Por isso é fundamental saber quais os fatores de risco para evitá-los o máximo possível, prestar atenção nos sinais do próprio corpo e, claro, fazer checagens médicas periódicas, pois às vezes a doença não demonstra sintomas.

Quais os tratamentos disponíveis hoje?

Não existe apenas um tratamento específico para o câncer de mama, mas várias possibilidades. Cirurgia (mastectomia), quimioterapia, radioterapia e hormonioterapia são algumas das opções.

Nos últimos anos, a partir das pesquisas na área médica, foram descobertos novos tratamentos, como o pertuzumabe, que é um medicamento que já vem sendo usado para o tratamento de casos em estágio avançado. Em 2019, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou, também, o uso do medicamento T-DM1.

Ele é indicado tanto para pacientes com câncer em metástase, como também para casos iniciais, sendo que um dos seus pontos positivos é a redução dos efeitos colaterais causados pelo tratamento. Outro medicamento aprovado há pouco tempo no Brasil é o Herzuma®, para os estágios iniciais e mais avançados da doença.

Nanopartículas também vêm sendo amplamente pesquisadas com o foco em curar o câncer de mama. A cada ano, são descobertos novos medicamentos e as pesquisas continuam sendo feitas.

Receber o diagnóstico de câncer de mama não pode e nem deve ser encarado como uma sentença. Os tratamentos estão melhores, os médicos mais bem preparados e os hospitais contam com melhores recursos para atender a esses pacientes.

E você, já conhecia todas essas informações sobre os novos tratamentos de câncer de mama e os principais pontos da doença? Então, aproveite para compartilhar este conteúdo informativo nas suas redes sociais!

Posts relacionados

Deixe um comentário