8 doenças que são causadas pelo alcoolismo e você não imaginava

6 minutos para ler

Você já se perguntou quais são as doenças causadas pelo alcoolismo? Além de o consumo excessivo de álcool ser considerado um problema de saúde, ele pode causar outras enfermidades nos pacientes.

Essas doenças podem resultar em lesões graves ou, até mesmo, na morte do paciente. Então, é fundamental conhecê-las para compreender a importância de combater o alcoolismo e entender os sintomas que exigem atenção para evitar as consequências mais graves.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo. Veja, a seguir, quais são as 8 principais doenças causadas pelo alcoolismo. Acompanhe!

1. Pancreatite

Mais comum após anos de uso contínuo de álcool, entre 5 ou 10 anos, o paciente pode desenvolver a pancreatite crônica. O problema começa com quadros agudos de inflamação no pâncreas, que causam dores abdominais intensas.

Entretanto, a recorrência faz com que o problema evolua para a pancreatite crônica, com o mau funcionamento irreversível do órgão, que pode resultar na morte do paciente.

2. Impotência ou infertilidade

O consumo excessivo de álcool pode causar lesões nos nervos do organismo e, em alguns casos, atingem os órgãos reprodutores.

Nos homens, a principal consequência é a impotência sexual, ejaculação precoce e queda no número de espermatozoides. Já as mulheres costumam apresentar alterações nos períodos menstruais, que ficam irregulares, e podem ter infertilidade em decorrência desse quadro.

Diante de qualquer sintoma, é preciso procurar o médico para verificar quais são os possíveis tratamentos.

3. Câncer

A ingestão frequente de álcool é um fator de risco para o desenvolvimento de diferentes tipos de câncer. De acordo com os estudos mais atuais, o problema é mais comum nos seguintes órgãos:

  • boca;
  • faringe;
  • esôfago;
  • mamas;
  • estômago;
  • cólon;
  • reto;
  • laringe;
  • fígado.

Nesse sentido, os exames preventivos se tornam essenciais. Afinal, o diagnóstico precoce é um fator importante para aumentar as chances de sucesso do tratamento em casos de câncer.

4. Anorexia alcoólica

Existem casos em que, com o tempo, o alcoólatra deixa de fazer as refeições corretamente, pois o álcool reduz a fome. Esse quadro é chamado de anorexia alcoólica e é um distúrbio alimentar que pode resultar em outros problemas ao paciente, como a desnutrição.

Com a falta de alimentação adequada, o organismo não recebe os nutrientes necessários para se manter saudável, aumentando o risco do desenvolvimento de outros problemas de saúde, como a anemia.

O tratamento exige terapia contra a dependência e para trabalhar os hábitos alimentares do paciente, além de uma dieta regular. Portanto, é necessário haver acompanhamento com psicólogo, psiquiatra e nutricionista.

5. Problemas cardíacos e vasculares

O excesso de álcool no organismo pode causar problemas circulatórios e no coração. Isso acontece porque a substância aumenta as taxas de colesterol e triglicerídeos, o que gera o acúmulo de gordura nas artérias.

Como consequência, o paciente pode desenvolver trombose ou sofrer um infarto. Ao diagnosticar alterações, o tratamento pode ser feito com medicamentos específicos para o coração e para auxílio na redução do colesterol e dos triglicerídeos. Nesses casos, o paciente também deve adotar uma dieta especial, com baixo teor de gorduras, além de eliminar o uso de álcool.

Outro problema comum é a hipertensão. O consumo pesado de álcool causa a liberação excessiva de hormônios relacionados ao estresse, o que aumenta a pressão arterial do paciente.

6. Hepatite alcoólica

O alcoolismo pode provocar uma inflamação do fígado, que é o responsável por metabolizar o álcool. Assim, o excesso de bebidas pode lesionar o órgão e resultar no acúmulo de gordura em seu interior — quadro de hepatite alcoólica.

Os principais sintomas são os olhos e a pele amarelados, além de inchaço no abdômen, náuseas e vômitos. O tratamento envolve o uso de medicamentos associados ao abandono do álcool pelo paciente.

Diante de repetidos quadros do problema ou quando o paciente não faz o tratamento adequado, a doença evolui para a cirrose hepática. Nesse caso, as células do fígado são destruídas, o que faz com que ele deixe de funcionar e resulte na morte do paciente. Quando os danos ao órgão são maiores e irreversíveis, é comum que o paciente também apresente sangramentos ao vomitar.

7. Gastrite

A gastrite é uma inflamação na mucosa do estômago que causa desconforto, dor e dificuldades para se alimentar. Como o álcool irrita essa área, o paciente pode ficar com dores constantes na parte superior do abdômen e apresentar sintomas como inchaço, náuseas, vômito ou diarreia.

Nesse caso, vale destacar que mesmo a ingestão de pequenas quantidades de álcool pode causar irritações na mucosa, pois ele aumenta a acidez do estômago. Porém, o uso contínuo agrava o quadro e pode trazer outras complicações.

Quando o problema não é tratado corretamente, há maiores riscos de desenvolver úlceras — lesões em forma de cratera que surgem no estômago ou no duodeno (parte do intestino delgado). Os problemas são tratados com medicamentos, dietas específicas e, em alguns casos, mediante procedimentos cirúrgicos.

Por outro lado, a falta de tratamento pode resultar em hemorragias, perfurações ou obstruções intestinais. Apesar de ocorrências raras, elas são perigosas e podem resultar na morte do paciente.

8. Danos cerebrais

Ao abordar as doenças causadas pelo alcoolismo, não podemos esquecer dos danos cerebrais. Problemas como insônia, má qualidade do sono, dificuldade de equilíbrio e na coordenação motora são comuns devido ao efeito tóxico do álcool.

Além disso, o excesso de consumo pode causar demência, como a Síndrome de Korsakoff, caracterizada pela perda de memória e dificuldades no raciocínio, na fala e nos movimentos. Isso acontece em situações mais graves, fazendo com que o paciente se torne dependente para atividades simples como comer, tomar banho ou se vestir.

O tratamento desses casos exige o acompanhamento psiquiátrico, que pode indicar medicamentos para retardar a evolução da demência. Contudo, o quadro é irreversível.

Como vimos, existem diversas doenças causadas pelo alcoolismo. Isso torna fundamental a conscientização sobre a importância de reconhecer o vício e tratá-lo, a fim de evitar as complicações decorrentes do excesso de álcool no organismo.

Lembre-se de que o acompanhamento profissional é fundamental para garantir a saúde física e mental do paciente durante o tratamento.

Achou este post útil? Então, compartilhe agora mesmo nas suas redes sociais e ajude a conscientizar mais pessoas a respeito dos riscos do alcoolismo!

Posts relacionados

Deixe um comentário