5 sintomas da depressão e os tratamentos mais indicados

6 minutos para ler

Ainda que muitas pessoas associem a depressão à frescura, ela é uma doença séria e deve ser tratada como tal. Estima-se que essa será a enfermidade mental mais incapacitante do mundo até 2020, por isso é fundamental atentar-se aos sintomas de depressão para tomar cuidado com a própria saúde mental ou a de amigos e familiares.

De acordo com os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 300 milhões de pessoas no mundo têm o transtorno depressivo. Aliás, o Brasil se revela como o país latino-americano com mais indivíduos deprimidos e ansiosos — cerca de 5,8% brasileiros sofrem com a depressão.

Esse assunto não pode ser levado na brincadeira e deve haver toda uma discussão para que o tabu relacionado a ele seja combatido. Selecionamos aqui informações importantes sobre a depressão. Continue a leitura e saiba mais!

O que é depressão?

Por ser uma doença psiquiátrica, a depressão afeta diretamente o emocional da pessoa que é acometida por ela. Além disso, como é crônica e recorrente, quem sofre desse transtorno apresenta alterações de humor, que podem causar consequências tanto físicas quanto mentais.

Ainda não se sabe exatamente as origens da depressão, mas fato é que ela pode atingir pessoas de diferentes idades, condições socioeconômicas, gêneros, raças e por aí vai. No entanto, alguns casos apresentam surgimento devido a fatores genéticos.

Em outras situações, a depressão aparece por causa de uma disfunção bioquímica do cérebro. A exposição a acontecimentos traumáticos ocorridos no período da infância, situações de estresse psicológico/físico e o consumo de drogas lícitas e ilícitas podem ativar a doença.

Quais são os sintomas mais comuns da depressão?

Geralmente a depressão é associada àquela pessoa que fica o tempo inteiro no quarto, não quer conversar com ninguém e não tem interesse em trabalhar ou estudar. Ainda que essas características tenham relação com a doença, é importante destacar que o indivíduo deprimido também pode ser uma pessoa aparentemente alegre no convívio social.

Por isso, é muito importante ter conhecimento sobre os sintomas da depressão, pois assim é possível quebrar o estigma relacionado a ela. Nesse contexto, vamos apresentar os principais sinais desse transtorno.

1. Perda de interesse em atividades

Pode ser que uma criança, por exemplo, perca o interesse em atividades que ela realizava há algum tempo de uma forma natural. O problema aparece quando, de repente, ela deixa de gostar de todas as atividades.

É nesse momento que a atenção tem que aumentar, pois esse pode ser um indício da depressão — quando a pessoa para de fazer atividades que antes ela sentia prazer.

Isso pode acontecer por diferentes fatores, mas geralmente quem tem depressão sofre com a perda de sentido da vida. Por isso, a rotina diária também começar a não apresentar nenhum propósito para a pessoa.

2. Tristeza

Esse provavelmente é o sintoma mais conhecido da depressão. Quem sofre com ela sente uma tristeza que, a princípio, não tem uma causa específica. Basicamente, é como se fosse um sentimento de insatisfação e angústia generalizado, como se a própria vida e o mundo em si estivessem ruins.

3. Baixa autoestima

Na maioria dos casos o deprimido apresenta baixa autoestima. Isso não está ligado apenas à estética, como se ele não se considerasse bonito ou algo do tipo, mas à própria opinião sobre a intelectualidade e as habilidades que tem.

A pessoa com depressão se considera inapta a muitas atividades, como conversar com alguém que ela considera mais inteligente ou bonita, apresentar trabalhos em público, conseguir um emprego ou mesmo constituir uma família. Com isso, fica difícil sonhar por não acreditar que esses desejos possam ser realizados.

4. Sentimentos de inutilidade

Acoplados à baixa autoestima, surgem os sentimentos de inutilidade que acompanham a vida de quem tem depressão. Por isso, é bem comum acreditar que a própria existência não serve para nada, pois a pessoa se considera verdadeiramente inútil: não é boa amiga, estudante, profissional, filha, namorada etc.

5. Mudança de apetite

Em relação à aparência, os sintomas de depressão incluem o ganho ou a perda de peso, de acordo com a mudança de apetite. Enquanto há pessoas que passam a comer muito mais, outras podem pular refeições sem sentir o mínimo de fome.

Como lidar com pessoas que têm depressão?

Além de afetar a vida da pessoa que a tem, a depressão também desestrutura a relação com familiares e amigos. Nessa hora, a compreensão deve reinar para que seja possível fornecer o acolhimento necessário.

Dizer frases como “não fique assim”, “sai dessa”, “você não tem motivos para isso” não apenas revela falta de empatia, como pode ser cruel para o deprimido. Por estar abalado emocionalmente, qualquer palavra pode se tornar um gatilho para uma crise.

Exercitar o respeito, a empatia e a paciência é fundamental. O deprimido precisa saber que tem com quem contar, então deixe isso claro a ele.

Caso não queira conversar, apenas esteja presente — se essa for a vontade da pessoa com depressão. Logo, o principal passo para lidar com quem sofre de depressão é saber ouvir a pessoa e respeitar quando ela quer ou não conversar, quando deseja ou não sair — lembrando de sempre levar a sério os seus sentimentos e as suas opiniões.

Quais são os tratamentos mais indicados para depressão?

Ainda que pessoas próximas possam ajudar o deprimido, uma intervenção profissional é o que realmente faz a diferença na vida de quem tem a doença. Por isso, estimular a ida às consultas (pelo menos semanais) com o psicólogo é uma forma de proporcionar uma melhora no quadro depressivo.

Além disso, o acompanhamento com um psiquiatra possibilita que a pessoa comece a tomar medicamentos e, assim, tenha uma notável amenização dos sintomas que prejudicam o bem-estar e a rotina de quem sofre com essa doença.

Ao perceber parentes ou amigos com os sintomas de depressão, não deixe de falar sobre a importância de buscar ajuda profissional, porque essa doença pode ser realmente incapacitante. Ainda que tenha o desejo de conseguir superar a depressão, a pessoa pode não conseguir fazê-lo sozinho.

Agora que você sabe mais sobre os sintomas de depressão e o que fazer para ajudar pessoas que têm essa doença, assine a nossa newsletter e receba outros conteúdos como este diretamente na sua caixa de e-mails!

Posts relacionados

Deixe um comentário